FIGURA: Guga (Famalicão)

Bastou dois minutos em campo para fazer o que toda a equipa procurava: o golo. Guga saltou do banco aos 82 minutos e aos 84 já estava a rematar para o fundo das redes. Há muito que a equipa justificava o empate, mas foi o médio lançado por João Pedro Sousa a conseguir alcançar esse feito.

MOMENTO DO JOGO: A solução estava no banco

O jogo terminou empatado, mas o Famalicão venceu a dança dos bancos. O técnico famalicense mexeu na equipa e mexeu bem, dando maior acutilância ao ataque. João Pedro Sousa lançou Guga, que iria fazer o empate, e mostrou que a solução estava no banco.

OUTROS DESTAQUES

Defendi (Famalicão): Com um par de boas defesas, o Famalicão deve muito a Rafael Defendi pelo ponto conquistado esta noite. O guarda-redes brasileiro, que substituiu Vaná, tal como tinha acontecido frente ao FC Porto, voltou a realizar uma grande exibição, evitando que os encarnados fizessem balançar a rede da sua baliza mais do que uma vez.

Pedro Gonçalves (Famalicão): Principalmente no primeiro tempo, foi o jogador que esteve em maior destaque dos famalicenses. Foi dos pés dele que saíram os lances de ataque de maior perigo do Famalicão. Pedro Gonçalves acabou por sair no segundo tempo esgotado, numa altura que já perdia influência.

Cervi (Benfica): Sempre em destaque no flanco esquerdo, foi ele que esteve na origem da jogado do golo encarnado. Juntamente com Nuno Tavares, puseram sempre em sentido o lado direito da defesa local. Até ser substituído no segundo tempo, foi quase sempre dos melhores.

Pizzi (Benfica): São já 29 golos na temporada. O capitão encarnado voltou a fazer o gosto ao pé e igualou Vinícius no topo dos melhores marcadores do campeonato. Não fez uma exibição de encher o olho, mas estava no sítio certo, à hora certa, fazendo o golo encarnado. Pizzi é uma das figuras da época encarnada.

Nuno Dantas / Estádio Municipal de Famalicão, Vila Nova de Famalicão