De opção pouco regular a presença assídua no onze do Benfica. Assim evoluiu a condição de Gabriel na equipa encarnada desde que Bruno Lage substituiu Rui Vitória à frente da equipa técnica.

«A troca de treinador pode ter influenciado alguma coisa mas o período de adaptação é importante. Estando Bruno Lage ou Rui Vitória, acredito que o tempo é muito importante para qualquer jogador que chegue a um clube grande: é fundamental para um jogador se sentir cada vez mais à vontade. O factor principal é o tempo com os companheiros e o trabalho», afirmou o jogador em declarações aos jornalistas.

Apesar do bom momento que atravessa, Gabriel ainda não se sente um titular indiscutível nesta nova fase. «Não, e acho que isso é bom para continuar a trabalhar e a ter a cabeça no lugar e demonstrar que pode ser assim. Mas ainda não.»

O médio brasileiro identificou ainda as mudanças implementadas por Bruno Lage em comparação com o antigo treinador. «Cada treinador tem a sua maneira de trabalhar. Cada um faz o que acha melhor para a equipa. Acho que o factor mais diferente de um regime para o outro foi a intensidade dos treinos.»

Ainda em declarações aos jornalistas a dois dias da receção ao Boavista para a 19.ª jornada da Liga, Gabriel foi questionado a respeito de declarações de Rui Vitória nos últimos tempos no clube: recorde-se que o técnico referiu que alguns dos novos jogadores precisavam de conhecer a real dimensão do Benfica. «Acredito que é mais o tempo. Pode ser isso de perceber a dimensão, mas acredito que não é o meu caso. Tenho a plena consciência do que é o Benfica, não tenho dúvidas da grandeza deste clube.»

David Marques