Jorge Jesus confirmou que Jardel e Adel Taarabt são baixas confirmadas para o jogo com o Tondela, mas disse esperar ter boas notícias no que diz respeito ao marroquinho para o clássico da 31.ª jornada da Liga.

«São dois jogadores que não têm hipótese de recuperar para o jogo de amanhã. O Taarabt acredito que posso recuperá-lo para o jogo com o FC Porto. O Jardel acredito que não, mas ainda falta algum tempo. É um problema do nosso departamento médico, no qual acredito bastante», começou por dizer o treinador do Benfica na antevisão ao duelo desta sexta-feira.

Além destes dois jogadores, baixas por lesão, Otamendi e Weigl estarão ausentes por castigos, o que obrigará Jesus a mexer pelo menos na defesa e no meio-campo. O técnico das águias não revelou como vai montar a equipa e frisou que as ausências de Jardel e de Otamendi não significam que tenham de desfazer a defesa a três. «Tenho um jogador que tem trabalhado comigo ao longo destes meses e no qual tenho toda a confiança: o Morato», apontou.

Jorge Jesus falou depois das novas dinâmicas que o meio-campo apresentará com as prováveis titularidades de Gabriel e Pizzi neste setor e deu a entender que vai apresentar-se em campo com dois homens na frente e não apenas com Haris Seferovic.

«Ofensivamente, não é problema, porque ambos os jogadores [Gabriel e Pizzi] são criadores. Mas o que podes fazer para estabilizar mais esse setor defensivamente? Algum posicionamento tático em relação aos dois e em relação aos nossos dois avançados, os nossos dois pontas de lança, para que o corredor central fique um pouco mais posicionado de forma a que a equipa tenha uma recuperação mais rápida. Isso obriga-me a ter de pensar se posicionalmente terei de mudar alguma coisa. Já pensei e trabalhei em cima disso.»

Para elaborar a convocatória para Tondela, e face às várias ausências, Jorge Jesus teve de recorrer à equipa B para elaborar a lista de convocados. Jogo difícil de preparar por isso mesmo? «Não é um período longo. É um jogo. Se fossem cinco jogos estaria mais atrapalhado. Neste momento, o mais complicado é o próximo jogo. Mas trabalhámos durante a semana para todas as situações que pudessem acontecer no jogo», rematou.

David Marques / Benfica Campus, Seixal