A eliminação da Liga dos Campeões voltou a ser um dos temas da conferência de imprensa de Jorge Jesus na véspera do começo do campeonato frente ao Famalicão, esta sexta-feira (19h00). O treinador do Benfica admitiu ainda não saber em que condições estarão os jogadores que jogaram em Salónica ante o PAOK.

«As vitórias são o alimento para todos os problemas. Quando ganhas, nada está errado e os jogadores recuperam melhor. Mentalmente ficam mais confiantes. A equipa está a dar os primeiros passos da temporada. Vamos crescer muito e espero que amanhã a equipa esteja tão confiante como estava quando chegou à Grécia. Foi um percurso que não saiu como ambicionávamos, mas a vida faz-se caminhando. Temos muitos objetivos por conquistar», referiu em conferência de imprensa.

Ainda sobre o tema da recuperação da equipa, o técnico disse que os jogadores ainda iam ser testados.

«Hoje já tivemos indicações dos jogadores. Vamos saber se estão em risco de se lesionarem ou não. O departamento médico dá-nos esses dados, os jogadores não são só testados à Covid-19. Amanhã teremos uma maior certeza quando a isso. Mas agora há cinco substituições, o que é uma vantagem em relação a outros anos. Dá segurança aos treinadores e mesmo a alguns jogadores que não estejam tão bem», acrescentou.

Além de ter pedido «mais coração», o técnico garantiu que o Benfica vai ter «nota artística» embora não saiba a que patamar este está a jogar atualmente.

«Não tenho capacidade para dizer qual é o patamar onde o Benfica está a jogar. Quando digo que o Benfica vai jogar o triplo... Se não colocar a equipa a jogar o dobro ou o triplo do ano passado, também não ganho. É uma lógica natural. Claro que ainda não estamos a esse nível, mas acreditamos que temos qualidade coletiva. Tudo vai dar certo para que o Benfica seja uma equipa com muita dinâmica, com nota artística porque estou a conhecer os jogadores e todos têm talento para isso. Com os jogos vamos melhorar», concluiu.

Vítor Maia / Vila Nova de Gaia