Bruno Lage abordou pela primeira vez o ataque ao autocarro do Benfica após a partida frente ao Tondela e os atos de vandalismo na sua residência e nas de Rafa, Grimaldo e Pizzi. O técnico das águias frisou que «não há medo», garantindo que Zivkovic e Weigl estão bem. 

«Vamos separar os dois assuntos e falar apenas do futebol. Medo não há. Foi uma situação que aconteceu e sinto que está completamente ultrapassada. Temos uma vontade enorme de jogar o mais rápido possível para marcarmos os golos que não marcámos no último jogo. Senti a equipa confiante, unida e a trabalhar de forma fantástica para dar alegrias aos nossos adeptos», referiu, em conferência de imprensa na véspera da visita a Portimão.

Questionado sobre como viveu o momento em que o autocarro foi apedrejado, o treinador do Benfica defendeu que o mais importante é que os jogadores atingidos estao bem e que não confunde os adeptos que apoiam dos que atacaram a equipa.

«Foi tudo tão rápido. Não sei o que dizer... Não confundo com os adeptos que fizeram o corredor no ano passado em Vila do Conde, que nos apoiam nos bons e nos maus momentos. Não interessa a forma como vivi, interessa que o Zivkovic e o Weigl estão bem, treinaram bem e sem qualquer problema», acrescentou. 

[artigo atualizado]

Adérito Esteves / Seixal, Lisboa