Após o jogo menos bem conseguido com o FC Porto no Estádio da Luz, Bruno Lage não fechou a porta a eventuais mexidas para o a partida deste domingo com o Sp. Braga.

«Admitimos tudo, porque o que eu tenho dito ao longo do tempo é que todos vivemos do rendimento» começou por dizer após ser questionado especificamente a propósito do lado direito da defesa, onde André Almeida poderá recuperar o lugar que foi do adaptado Nuno Tavares nos quatro primeiros jogos oficiais da temporada.

Tal como já tinha feito no rescaldo do jogo com os dragões, o treinador do Benfica voltou a recusar, no entanto, olhar para o lado direito da defesa, e até para a frente de ataque, como a raiz dos problemas da equipa.

Todo o noticiário sobre o Benfica

«Se olharmos só para a posição do lateral direito e dos avançados, que também tem sido muito comentada, estamos a fazer o quê? A olhar para uma situação e a responsabilizar um jogador por isso. A responsabilidade sobre o Nuno Tavares, que é um defesa esquerdo e jogou a defesa direito, é minha. Tínhamos André Almeida lesionado, Ebuehi lesionado, Tomás Tavares em período de férias e a vir da seleção: esta foi a melhor solução que encontrámos. Não foi por ali que perdemos: perdemos e perdemos todos», disse, reiterando ser ele o máximo responsável pelos desaires da equipa.

«Serei sempre o rosto do insucesso, como fui no ano passado na eliminação da Taça de Portugal e da Liga Europa, como imediatamente a seguir ao jogo com o FC Porto», rematou Bruno Lage.

David Marques / Centro de treinos do Benfica, Seixal