Na antevisão ao jogo com o Gil Vicente, Bruno Lage foi confrontado com as formas distintas com que Rúben Dias e Ferro reagem a erro.

No caso de Ferro, foi dada com exemplo a imagem do jovem central, curiosamente visto como menos efusivo até há pouco tempo, frustrado e a esbracejar após o golo sofrido frente ao Sp. Braga na sequência de uma bola parada. No caso de Rúben Dias, a reação mais «gélida» após o erro que redundou no golo que deu a vitória ao Shakhtar no recente jogo para a Liga Europa.

O treinador do Benfica discordou que os parceiros no eixo defensivo apresentem índices de estabilidade emocional diferentes, isto numa altura em que os recentes desempenhos de Ferro têm sido alvo de muito escrutínio por jornalistas, comentadores e opinião pública.

«Não sinto isso. São personalidades diferentes. São jogadores que conheço desde miúdos, embora nunca tivesse trabalhado com eles. São assim. Um com uma personalidade muito forte e outro mais racional, tranquilo, equilibrado e que não mostra tanto as emoções. É a personalidade de cada um e como tal nada a acrescentar», referiu.

David Marques / Benfica Campus, Seixal