Nélson Veríssimo apresentou-se aos jornalistas na antevisão ao jogo com o Boavista, preparado para responder apenas a questões que se focassem nessa partida e na preparação para a mesma, no rescaldo da saída de Bruno Lage do comando técnico das águias, após a derrota com o Marítimo.

Aliás, o antigo treinador-adjunto de Lage afirmou mesmo que o que lhe foi pedido foi para preparar o próximo jogo.

«Só vou falar do jogo com o Boavista, onde está o nosso foco. Foi o que nos foi pedido e foi o que aconteceu. O foco é perceber as dinâmicas da equipa do Boavista e dar uma boa resposta», começou por dizer.

«Estamos com espírito de missão. Tivemos quatro treinos para preparar este jogo com o Boavista, e tivemos foco total nessa partida», acrescentou.

O tempo de preparação para a partida voltou a ser tema, quando Veríssimo foi questionado sobre possíveis mudanças, dando a entender que se podem esperar o regresso de Rúben Dias e Gabriel.

«Em quatro dias não há muito para mudar, e eu estava integrado numa equipa que tinha uma forma de ver o jogo com a qual muito me identifico. Quanto a mudanças, tínhamos dois jogadores castigados e que agora podemos apostar», disse.

Adérito Esteves / Benfica Campus, Seixal