A meio de um ciclo com sete jogos num espaço de três semanas (três deles em menos de uma semana), Bruno Lage assumiu que não é fácil trabalhar debaixo de um calendário competitivo tão apertado.

«Vamos fazer algo que ainda não tínhamos feito aqui e é muito duro, porque passamos de uma situação com dois dias de intervalo para um jogo e de quarta-feira jogamos às 20h15 e o jogo de sábado é às 18h00: nem três dias», referiu o treinador do Benfica na véspera do embate com o Portimonense, a contar para a 9.ª jornada da Liga.

Mais sobre a atualidade do Benfica

Lage considerou que mais um dia de intervalo entre jogos poderia fazer toda a diferença e revelou que isso resolveria pelo menos uma das situações que têm «assolado» a equipa esta temporada. «Se fosse possível jogar de quatro em quatro dias, metade destes problemas, quer de lesões quer a nível de recuperação, não se colocavam», apontou.

David Marques / Benfica Futebol Campus, Seixal