A paragem do campeonato devido à pandemia da Covid-19 não mudou em nada o cenário do Benfica, que voltou a não conseguir vencer um jogo.

Nas últimas seis partidas do campeonato, as águias só venceram uma, perdendo duas e atravessa uma fase de três empates consecutivos.

Bruno Lage, porém, diz que o problema está apenas na falta de eficácia em frente à baliza.

«Tivemos um período de três meses em que não jogámos. Se fizermos a análise ao que foi o último jogo, o que falta é a bola entrar. Tínhamos de vencer este jogo e queremos fazer mais e melhor, mas, depois de três meses sem competir, ter este número de oportunidades... O que falta é marcar os golos. O caminho é este. Há sempre que refletir e tentar evoluir no dia-a-dia», começou por dizer, em conferência de imprensa.

«Espero que a equipa consiga marcar golos porque é o que precisamos. Temos 27 pontos para disputar e há que seguir em frente, continuar a criar volume ofensivo e marcar golos para vencer o jogo», continuou.

O próximo adversário é o Portimonense, penúltimo classificado da Liga, mas que vem de uma moralizadora vitória na retoma do campeonato.

«Vamos jogar contra um adversário muito competente. Que o tem mostrado tanto neste reinício, como desde a entrada do Paulo Sérgio. O nosso adversário está numa situação muito delicada três pontos podem dar-lhes algum alento para a permanência», avisa.

Adérito Esteves / Centro de treinos do Benfica, Seixal