Do total de 293 gestores entrevistados, responsáveis pela gestão de 940 mil milhões de dólares (761,94 mil milhões de euros), 44% afirma que uma eventual vitória de Kerry não terá impacto nos mercados, 37% acredita que o resultado será negativo e 13% considera positivo.

Os gestores consideram que John Kerry vai derrotar George W. Bush nas eleições presidenciais de Novembro, nos Estados Unidos. No entanto, este favoritismo é limitado.

Segundo o inquérito do banco, 41% afirma que Kerry vai vencer contra 37% que atribui a vitória a George W. Bush. A opinião varia, no entanto, quando se tem em conta o local de trabalho dos gestores de fundos. «Essa é, em grande patre, um ponto de vista internacional da eleição», afirmou David Bowers, estategista-chefe para investimentos do Merril Lynch.

Entre os gestores de fundos que trabalham nos Estados Unidos, Bush ganha as presidenciais com 44% contra os 33% para Kerry. Para os 68 gestores de fundos na Grã-Bretanha, o presidente republicano supera o democrata por 37% contra 34%. Entre os 43 gestores que trabalham no Japão, 49% acredita que Bush vai vencer as eleições contra os 37% que atribui a vitória a Kerry.

John Kerry é o favorito em outras partes do Mundo. Kerry é apontado como vencedor por 46% contra 33% dos 96 gestores na Europa. Dos 28 gestores localizados na Ásia e no Pacífico, 43% atribui a vitória a Kerry face aos 29% que afirmam que Bush ganha as eleições de Novembro. Na África do Sul, 50% dos 16 gestores acredita que a vitória vai para Kerry contra os 16% de Bush.

O inquérito teve lugar entre os dias 6 e 12 de Agosto.
Sandra Pedro