O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, convocará a direcção da fabricante aeronáutica Embraer para ouvir explicações sobre os recentes despedimentos, informou esta sexta-feira uma fonte sindical.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique, salientou que o presidente terá um encontro com a direcção da empresa ainda sem data confirmada.

Embraer: Pinho desconhece mudança de planos para Alentejo

«Lula vai chamar a empresa para conversar, alguns ministros para conversar. Esperamos que tenha reversão nesse processo de demissão», disse Artur Henrique, citado pela Agência Brasil, citado pela Lusa.

O sindicalista avançou que o presidente ficou desapontado com o anúncio quinta-feira do despedimento de 20 por cento dos 21.362 efectivos da empresa, resultado da crise económica internacional.

Brasileira Embraer vai despedir 4 mil trabalhadores

Artur Henrique realçou que a Embraer teve «uma capitalização importante» por meio do Banco Nacional do Desenvolvimento Económico e Social (BNDES), a instituição oficial de fomento.

Outras duas centrais sindicais brasileiras, a Força Sindical e o Conlutas, anunciaram que vão ao Tribunal para tentar reverter os despedimentos.

Os sindicalistas afirmam que os despedimentos «aconteceram de forma unilateral, sem abertura de negociação com os legítimos representantes dos trabalhadores».

A Força Sindical criticou um comunicado o facto de a empresa ter recebido recursos públicos do BNDES e praticar «actos antidemocráticos e ilegais, penalizando os trabalhadores».
Redação / LF