Os preços do petróleo seguem a cair nos mercados internacionais, a corrigir dos fortes ganhos de ontem, já que na última sessão chegaram a disparar 14% em Nova Iorque.

O «ouro negro» está a ser penalizado devido aos receios de que os cortes de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) possam não ser satisfatórios para reduzir os fornecimentos de modo a compensar a quebra da procura à escala global.

Recorde-se que a matéria-prima disparou ontem depois do Departamento norte-americano da Energia (DoE) ter anunciado que os «stocks» de crude caíram em 138 mil barris na semana passada, para 350,6 milhões.

Em Nova Iorque, o crude de entrega para Março recua 96 cêntimos para os 39,22 dólares por barril.

Já em Londres, o Brent do Mar do Norte, crude de referência para a Europa desliza 82 cêntimos para os 41,17 dólares por barril.