A pandemia do novo coronavírus trouxe grandes desafios a todas as áreas e colocou a saúde, a economia e a comunidade sob enorme pressão, com uma emergência social sem precedentes. Desde a primeira hora, para a Galp, ficou claro que só unidos podemos vencer esta batalha. Sob o mote “Um gesto muda tudo”, juntou-se a vários parceiros e procurou posicionar-se na linha da frente contra a Covid-19 e dar energia a iniciativas que visam apoiar a comunidade, os profissionais de saúde e o Serviço Nacional de Saúde (SNS). 

Levar esperança num camião às zonas isoladas do país

A saúde e o bem-estar da comunidade são temas urgentes e muito importantes no contexto em que vivemos. Por isso, a Galp, a TVI e a Rádio Comercial juntaram-se numa iniciativa solidária com o objetivo de fazer testes à Covid-19, apoiar o SNS e levar esperança à população que está mais isolada − e por isso também afastada dos serviços médicos. Em quatro dias, um camião transformado em hospital ambulante pela GlobalSports já realizou 886 testes ao novo coronavírus, na sua passagem pelos municípios de Vila Real, Chaves, Sabrosa, Régua, Vouzela, Almodôvar e Moura.

O Camião da Esperança vai estar na estrada até 15 de maio, prometendo percorrer o país de norte a sul. Com capacidade para realizar cerca de 100 testes por dia, a operação técnica no terreno é liderada pela Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública e conta com uma equipa solidária de quatro médicos, quatro enfermeiros, dois administrativos e um motorista. Todo o trabalho está a ser feito em articulação com a Autoridade Regional de Saúde (ARS) de cada região para garantir que o diagnóstico cumpre todos os requisitos científicos necessários.

A Diretora de Marketing e Comunicação da Galp, Joana Garoupa, destaca que “decidimos abraçar este projeto com a TVI e a Rádio Comercial porque consideramos fundamental o apoio às regiões com maiores dificuldades de mobilidade e onde a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde não é tão eficaz. A enorme capilaridade da nossa rede de postos faz com que sejamos uma das empresas com maior presença em território nacional. Não há concelho, cidade ou vila que não tenha a presença da Galp, seja através de uma garrafa de gás na frente da mercearia, um posto de serviço ou uma loja de eletricidade. Vamos levar o Camião da Esperança a estes concelhos, cidades, vilas, por mais distantes que estejam. Acreditamos que vai fazer a diferença numa luta que é de todos e onde todos podemos fazer a diferença.”

Este é o esforço de vários parceiros nacionais que pretendem combater a desigualdade em zonas de maior dificuldade de mobilidade, através de um gesto que muda tudo.

Ajudar nas várias frentes de combate à Covid-19

A pandemia da Covid-19 exige a solidariedade de todos e, desde a primeira hora, a Galp procurou identificar e dar uma resposta eficaz às necessidades do Estado e das comunidades que serve todos os dias a partir dos seus postos de venda espalhados pelo país. Uniu esforços com vários parceiros estratégicos para apoiar diversas entidades competentes no terreno, através de doações e de aquisição de material crucial ao funcionamento dos organismos de combate ao vírus. Mais do que uma mensagem de esperança, a Galp procura fortalecer os meios de luta ao novo coronavírus.

Reforço dos recursos do Serviço Nacional de Saúde

Na urgência de garantir que não faltam os meios necessários para tratar os doentes afetados por esta pandemia, a Galp já entregou 19 ventiladores de diversas tipologias, com certificação, para utilização imediata nos hospitais que fazem parte do SNS. E vai continuar a fazê-lo, estando prevista a entrega de mais 11 ventiladores não invasivos nos próximos dias, com o objetivo de ajudar os hospitais a aliviar a pressão dos cuidados intensivos.

Os hospitais abrangidos por esta iniciativa foram os seguintes:

  • Hospital de São João;
  • Hospital de Santa Maria da Feira;
  • Hospital de Setúbal;
  • Hospital de Beja;
  • Hospital de Évora;
  • Hospital do Montijo;
  • Hospital de Santo António.

O reforço está a ser feito numa colaboração que junta nove empresas portuguesas, entre as quais a Galp, com a finalidade de adquirir mais 126 ventiladores, que também deverão ser doados durante o mês de maio ao SNS.

 

Oferta de abastecimento de combustível ao INEM

A Galp não podia esquecer uma das entidades que está na linha da frente no combate à Covid-19, o INEM. São os profissionais deste serviço que iniciam os procedimentos de averiguação em casos suspeitos e fazem a recolha domiciliária de amostras para análise.

Para ajudar neste grande esforço, a Galp ofereceu o abastecimento de combustível a todas as viaturas do INEM. Esta iniciativa pretende dar resposta ao aumento de missões e deslocações resultantes da pandemia de Covid-19, assegurando o funcionamento de serviços fundamentais, tais como a emergência médica pré-hospitalar e a resposta a vítimas de acidente ou outras doenças.

 

Apoio à comunicação da Direção-Geral de Saúde (DGS)

Nos dias que correm, garantir que se passa a informação correta à população é fundamental para o bom funcionamento da vida em comunidade. Assim, a Galp disponibilizou à DGS mais de 2.500 posições em espaço exterior para publicidade em todo o território nacional, que já tinha adquirido previamente, para que aí pudesse ser divulgada informação sobre a Covid-19, alcançando o maior número de cidadãos possível.

O mesmo aconteceu no universo digital. Neste caso, a Galp decidiu ceder espaços de publicidade nos seus canais e em outras páginas de Internet, totalizando, em conjunto, mais de 340.000 impressões. Esta iniciativa visa chegar às populações mais jovens e divulgar mensagens de prevenção e sensibilização.

 

Dar energia a hospitais de campanha e profissionais de saúde

Uma empresa de energia comprometida com o desenvolvimento de soluções eficientes e sustentáveis. É este o mote da Galp, e é justamente com energia que pretende ajudar e apoiar as comunidades que estão a construir hospitais de campanha. Exemplo disso é o hospital de campanha no Porto, localizado no Super Bock Arena − Pavilhão Rosa Mota, com capacidade para receber 300 doentes infetados por Covid-19. A Galp juntou-se a esta iniciativa do município da Invicta e, durante o período de funcionamento, oferecerá toda a energia consumida neste espaço.

 

A energia da Galp chegou a esta e a várias outras paragens. Através de uma parceria com a Associação de Hotelaria de Portugal, os hotéis que acolhem médicos ou enfermeiros que estão na linha da frente do combate ao vírus não terão quaisquer despesas de energia neste período. Também as autocaravanas do movimento ISTAR têm a sua deslocação assegurada pela Galp, garantindo assim espaços para os profissionais pernoitarem nas imediações dos hospitais sem colocarem em risco as suas famílias.

 

Apoiar as instituições próximas da comunidade

No esforço conjunto que tem sido feito em todas as frentes, é importante não esquecer quem está mais próximo das comunidades e, desde o início da pandemia de Covid-19, a Galp tem apoiado instituições em todo o país. Entre as associações apoiadas incluem-se Bombeiros, Proteção Civil, IPSS, Banco Alimentar, Comunidade Vida e Paz e lares de idosos, e a ajuda chega de todas as formas:

  • Apoio às deslocações de corporações de Bombeiros;
  • Distribuição de mais de 31.000 máscaras de proteção individual à Proteção Civil, aos Bombeiros, às IPSS e aos clientes Galp;

  • Entrega de material informático a lares das comunidades de Matosinhos e Sines, para que os idosos possam estar em contacto com as suas famílias;
  • Apoio no pagamento de um mês de consumo de eletricidade e gás natural a mais de 500 IPSS;
  • Doação, em colaboração com vários parceiros, de mais de 300 computadores à comunidade escolar;
  • Apoio ao Banco Alimentar e à Comunidade Vida e Paz para a distribuição de refeições aos mais carenciados.

 

 

A Galp mobilizou-se nesta fase de pandemia de Covid-19, dinamizando um conjunto de iniciativas sociais porque acredita na importância de todos darmos o nosso contributo. Assim, a multinacional portuguesa continua a dar provas da sua solidariedade e a garantir que a ajuda chega a quem mais precisa.