A Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) mostrou-se esta segunda-feira preocupada com o aumento do preço dos combustíveis, afirmando que já representa quase 50 por cento do valor que as empresas cobram aos clientes.

«Estamos a ficar preocupados com a escalada de preços do combustível e não sabemos o que aí vem», disse à Lusa o presidente da ANTP, Artur Mota, sublinhando que a partir de Janeiro, «com o aumento do IVA, de 21 para 23 por cento, a escalada dos preços vai ser quase insuportável».

Segundo o presidente da associação, «o impacto da subida do preço dos combustíveis está quase a roçar os 50 por cento do preço da venda» do transporte.

«Se facturarmos 100 euros a um cliente, 50 euros são para combustível, neste momento, quando o funcional é 35 por cento», exemplificou Artur Mota.

O presidente da associação que foi constituída depois do bloqueio do verão de 2008, em protesto contra a subida do preço do gasóleo, não quis antecipar possíveis cenários decorrentes da subida dos combustíveis.

«Se a subida continuar, teremos de fazer um plenário de associados», disse, sem adiantar mais pormenores.