O Partido Nacional Renovador (PNR) anunciou nesta quinta-feira o início de uma campanha contra os imigrantes em Portugal, afirmando que não se podem apoiar políticas que promovam a Imigração enquanto «houver Portugueses a viver na miséria», informa a agência Lusa, citando um comunicado enviado às redacções.

A Comissão Política Nacional explica que incluiu a colocação de um cartaz (ver imagem) no Marquês de Pombal, em Lisboa, em que se apela à saída dos imigrantes: «Desse modo protestamos contra as sucessivas políticas governamentais que desprotegem e desfavorecem os Portugueses».

O cartaz, único motivo desta campanha, terá sido «pago integralmente pelos militantes e simpatizante», pelo que se acrescenta que em Abril vai ser distribuído à população vário «material alusivo ao tema».

O cartaz já mereceu o repúdio do ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, e do Alto Comissário para a Migração e Minorias Étnicas (ACIME), Rui Marques, em declarações ao Diário de Notícias.

Ao manifestar «vivo repúdio e indignação», Pedro Silva Pereira disse que o governo está a verificar se o cartaz constitui crime e considerou a sua existência uma «acção lamentável» e uma injustiça para os imigrantes, que contribuem para o desenvolvimento do país.

O cartaz, com a imagem de José Pinto Coelho, líder do PNR, e uma faixa «Portugal aos Portugueses», proclama «basta de imigração - nacionalismo é solução» e apresenta uma imagem de um avião em voo com a legenda «façam boa viagem».