Pela segunda vez, Christoph Waltz vence o Óscar de Melhor Ator Secundário com um filme realizado por Quentin Tarantino. Uma sorte a dobrar que o ator reconheceu num discurso de gratidão para com o realizador.

«Participámos na jornada de um herói, o herói, no caso, é Quentin», disse o austríaco, 56 anos, ao receber o Óscar pela sua participação em «Django Libertado».



O anterior galardão foi ganho com «Sacanas Sem Lei», em 2010.

No filme que agora a Academia dos Óscares reconheceu, um western que remonta ao tempo da escravatura nos Estados Unidos, Christoph Waltz era um dentista dedicado a caçador de criminosos com a cabeça a prémio.



Nesta categoria, ficaram para trás outros atores premiados como Philip Seymour Hoffman, «O Mentor»; Robert Deniro, «Guia Para Um Final Feliz»; Alin Arkin, «Arco»; Tommy Lee Jones, «Lincoln»
Redação / PO e NM