Se há figuras maiores que a vida, Grace Kelly será uma delas. A princesa, que antes foi estrela de Hollywood e se afirmou como ícone da moda e da beleza, inscreveu na história do século XX uma marca única, imortalizada na imprensa, mas sobretudo no cinema.

Alfred Hitchcock deu-lhe um dos grandes papéis em «Janela Indiscreta», mas foi como «Country Girl» que chegou ao Óscar.

A morte chegou aos 52 anos num acidente de automóvel que deixou o Mónaco de luto e o mundo em choque.

Mas não é da tragédia e da saudade que trata o filme agora em rodagem. «A Princesa do Mónaco», que vamos ver no grande ecrã, reconstitui apenas seis meses de vida de Grace Kelly, seis anos depois do chamado «casamento do século» com Rainier III, em 1956.

A mulher que deixou de ser atriz para ser monarca e mãe de família terá tido momentos de nostalgia, mas também se empenhou no futuro do principado quando ajudou o marido a enfrentar o general de Gaulle num diferendo fiscal.

É nessa conjuntura que Nicole Kidman se coloca agora no lugar de Grace Kelly. As primeiras imagens dos bastidores mostram a atriz australiana vestida a rigor e com um novo corte de cabelo que a aproxima da figura da princesa sem grande dificuldade. À primeira vista há grandes parecenças entre Grace e Nicole, mas a verdadeira comparação fica para 2014, quando o filme estrear.

As filmagens vão prolongar-se até ao final deste ano em Paris, na Bélgica e sobretudo no Mónaco, o principado que não esquece Grace Kelly por mais tempo que passe.
Redação