A atriz norte-americana Bo Derek é a convidada especial da quarta edição do Douro Film Harvest (DFH), evento que combina as «melhores colheitas» de vinhos produzidos na Região Demarcada do Douro com o cinema, escreve a agência Lusa.

O DFH, que decorre de 26 e 29 de setembro, assume-se como o «primeiro evento de cinema descentralizado do mundo». A edição de 2012 passa por Alijó, Armamar, Peso da Régua e Porto.

Manuel Vaz, presidente do festival, anunciou hoje que Bo Derek, que ficou conhecida pelos filmes «10, Uma Mulher de Sonho» ou «Bolero», é a convidada especial desta quarta edição e vai ser homenageada num cerimónia a decorrer no dia 29, no Teatro Rivoli, no Porto.

Antes disso a organização vai convidar a atriz a passar pelo Douro e a participar numa vindima. Bo Derek nasceu em 1956 e, ao longo da sua vida, dedicou-se a ações humanitárias, envolvendo-se com diversas organizações ligadas à vida selvagem ou aos veteranos de guerra.

Esta edição vai ainda homenagear o escritor brasileiro Jorge Amado, autor de livros como «Gabriela, Cravo e Canela» ou «Tieta do Agreste», através de uma tertúlia e a projeção de filmes. Segundo o presidente da organização, o DFH é ainda um evento oficial do «Ano do Brasil em Portugal».

Manuel Vaz referiu que esta edição vai ser marcada por uma maior aposta na temática vinhos e gastronomia, o que se traduz na abertura de duas novas secções em competição: a «Wine Films» e a «Food Films».

Em competição na «Wine Films» vão estar cinco filmes e na «Food Films» outras cinco obras.

A abertura do DFH, no dia 26, decorrerá no restaurante DOC, em Armamar, com a estreia nacional de «El Bulli: Cooking in Progress», um filme que versa sobre Ferran Adrià, considerado por muitos como um «génio» na cozinha.

O programa do evento inclui ainda exibições diárias de filmes em locais fora de sala, como restaurantes, adegas ou hotéis.

Outra novidade desta edição é o concurso «Curtas da Casa», uma competição de curtas-metragens com um prémio de 3.000 euros, que pretende estimular a produção e a exibição de filmes relacionados com o rio Douro e o Douro Vinhateiro. O objetivo é reforçar o papel do certame como plataforma de divulgação e de encontros entre cineastas.

Manuel Vaz referiu que se inscreveram neste concurso 30 obras, tendo sido selecionadas «apenas seis ou sete» para o festival.

Na secção «Moon Harvest», as sessões de cinema ao ar livre vão ser antecedidas por uma atuação musical. Este ano o filme escolhido é o documentário «MPB - Música Portuguesa Brasileira», rodado entre o Brasil e Portugal. Pierre Aderne, músico e compositor brasileiro, é o autor deste documentário.

Pelo DFH já passaram Milos Formam, Andie MacDowell, Kyle Eastwood, Cacá Diegues ou Sophia Loren.