O próximo Fantasporto «assegura» o regresso de «muitos dos mitos do imaginário», como zombies, feiticeiras e assassinos em série, de novos e clássicos monstros saídos da «galeria do fantástico». Numa conferência de imprensa que decorreu esta quinta-feira no Rivoli - Teatro Municipal, Mário Dorminsky, Beatriz Pacheco Pereira e António Reis, directores do festival, apresentaram o programa da 31.ª edição do Fantasporto.

«127 Horas», de Danny Boyle, tem antestreia nacional a 21 de Fevereiro no Fantasporto, enquanto «The Resident», com Hillary Swank, premiada no festival pelo desempenho em «Boys Don`t Cry», foi escolhido para a abertura oficial, a 25 de Fevereiro. Para a sessão de encerramento oficial, o Festival Internacional de Cinema do Porto propõe «Season of the Witch», filme que conta com Nicolas Cage, Christopher Lee e Ron Perlman como protagonistas, noticia a agência Lusa.



A edição de 2011 do festival mantém a estrutura tradicional do festival com as secções competitivas Cinema Fantástico, Semana dos Realizadores e Oriente Express. Serão exibidos no certame mais de 300 filmes, entre longas e curtas-metragens, sendo que todos os exibidos nas secções oficiais serão antestreias em Portugal, europeias ou mundiais.



Depois do cruzamento entre a arquitectura e a robótica, este ano o programa especial é dedicado às artes plásticas. Através da cooperativa cultural Cinema Novo, estrutura por trás do festival, e em parceria com a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, o Fantasporto fará a produção de filmes a serem apresentados no evento.

De modo a «reforçar» o incentivo e apoio ao cinema nacional, o Fantasporto vai premiar os melhores filmes portugueses exibidos em cada edição, com a atribuição do Grande Prémio do Cinema Português e do Prémio Jovem Realizador. A celebrar os 150 anos do nascimento do inventor do cinema, George Méliès, o Fantasporto exibe um documentário com uma visão panorâmica dos filmes, dos inventos e do legado, e os filmes «fantásticos« de carácter demoníaco, de ocultismo e de mitologias do realizador francês.

Outro homenageado da 31.ª edição é Jean Renoir, nome maior do cinema francês, com a efeméride dos 60 anos sobre o galardão que recebeu no Festival Internacional de Cinema de Veneza e os 65 anos da sua única nomeação para um Óscar de Hollywood. Paulo Trancoso, produtor de «A Casa dos Espíritos», «A Rainha Margot», «A Selva« ou «Duas Mulheres«, é alvo de uma retrospectiva no Fantasporto.

A 31.ª edição do Fantasporto decorre em dois módulos distintos: o primeiro entre 21 e 24 de Fevereiro e o segundo a abrir oficialmente as portas a 25 de Fevereiro, encerrando a 6 de Março, com a exibição dos filmes premiados. As duas salas do Rivoli - Teatro Municipal e o Teatro Sá da Bandeira, para a festa de encerramento com o Baile dos Vampiros, no sábado de Carnaval, 5 de Março, voltam a ser os espaços utilizados pelo festival.
Redação / PC