Michael Winner, realizador de «O Justiceiro da Noite», morreu esta segunda-feira aos 77 anos na sua casa em Kesington, Londres, noticia a BBC News. O cineasta britânico tinha cancro do fígado e, no verão passado, chegou a revelar que os médicos lhe davam 18 meses de vida.

Realizador de mais de 30 longas-metragens, Winner ficou mais conhecido por «O Justiceiro da Noite», de 1974, o primeiro dos quatro filmes protagonizados por Charles Bronson. Neste clássico do cinema de ação, um homem comum torna-se num justiceiro contra o crime depois de um assalto violento em sua casa em que a mulher é morta e a filha violada.

«Quando eu morrer os títulos das notícias vão ser: "Morreu o realizador de O Justiceiro da Noite"», disse Michael Winner à revista «The Big Issue» em 2012.

«Mas eu não me importo, «O Justiceiro da Noite» foi um filme que marcou uma época. Foi o primeiro filme da história do cinema em que um herói mata outros civis. (...) O Tarantino colocou-o na sua lista dos dez melhores filmes de sempre», acrescentou.

«Scorpio» (1973), «A Sentinela» (1977) e «O Sono Derradeiro» (1978) foram outros dos títulos realizados por Winner.

Para além de cineasta, o britânico foi também jornalista e crítico gastronómico. Foi aliás por causa da comida que Michael Winner esteve às portas da morte em várias ocasiões. Em 2007, sofreu uma infeção bacteriana rara depois de comer uma ostra estragada nos Barbados. Há dois anos, esteve novamente hospitalizado, desta vez com a bactéria E.coli proveniente de um bife tártaro (carne crua).

As reações à morte de Winner multiplicaram-se ao longo do dia. No Twitter, o compositor e coreógrafo Andrew Lloyd Webber lamentou o desaparecimento do amigo: «As pessoas verdadeiramente autênticas como ele são raras».

John Cleese, ator e comediante dos Monty Python, afirmou que irá «sentir muito a falta» do realizador que o dirigiu em «Parting Shots» (1999). «Acabei de receber a triste notícia sobre o Michael. Ele era o mais bondoso, engraçado e generoso dos amigos», comentou.