«As Neves do Kilimandjaro», do realizador francês Robert Guédiguian, foi o filme vencedor da edição de 2011 do «Prémio de cinema LUX» atribuído pelo Parlamento Europeu.

O filme de Guédiguian, que aborda as injustiças das sociedades modernas e os conflitos políticos e sindicais, ficou à frente de «Attenberg», de Athina Rachel Tsangari (Grécia), e «Play», de Ruben Östlund (Suécia/França/Dinamarca), os outros dois filmes finalistas, como informa a agência Lusa.

O prémio LUX é entregue anualmente pelo Parlamento Europeu a filmes que ilustrem ou questionem os valores em que se funda a identidade europeia, que explorem a diversidade cultural na Europa ou que reflitam sobre o processo de integração europeia.

Desde a sua criação, em 2007, o Prémio LUX foi atribuído aos filmes «Auf der anderen Seite», de Fatih Akin (2007), «Le Silence de Lorna», de Jean-Pierre e Luc Dardenne (2008), «Welcome», de Philippe Lioret (2009), e «Die Fremde», de Feo Aladag (2010).

Entre os 10 filmes pré-selecionados para a edição deste ano do Prémio LUX encontrava-se» Mistérios de Lisboa», de Raúl Ruiz (Portugal).

O galardão entregue pelo Parlamento Europeu é acompanhado de um apoio financeiro de cerca de 90 mil euros, destinados à legendagem do filme nas 23 línguas oficiais da União Europeia, incluindo a adaptação para pessoas com deficiências auditivas ou visuais, e à produção de uma cópia por Estado-Membro.