Em 2010, os portugueses foram mais vezes ao cinema registando um total de 16,6 milhões de espectadores, que reflectem um aumento de 5,4 por cento em relação ao ano anterior, de acordo com dados divulgados pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA) que a agência Lusa veicula.

Este aumento de espectadores contraria um ciclo de redução consecutiva que se registava desde 2005. Os filmes estreados ao longo de 2010 renderam 82,2 milhões de euros de bilheteira - mais 8,3 milhões do que em 2009.

O mês de Agosto de 2010 foi o mais concorrido nas idas aos cinemas com 1,8 milhões de espectadores, enquanto Maio registou a pior frequência do ano, com 970.532 bilhetes vendidos.

Apesar de ter estreado em Dezembro de 2009, foi em 2010 que a longa-metragem «Avatar», de James Cameron, registou a maior audiência sendo por isso o filme mais visto em Portugal nos 12 meses passados com 781.875 espectadores e 4,5 milhões de euros de receita bruta de bilheteira.

Em segundo lugar figura o filme de animação «Shrek Para Sempre», com 742.914 espectadores, e em terceiro «Eclipse», da saga de vampiros «Twilight», com 522.890 espectadores.

No ano de 2010 estrearam em Portugal 265 filmes: 48% originários dos EUA e 39% de países europeus.

A produção portuguesa rendeu 1,3 milhões de euros de receita bruta de bilheteira e registou 316.020 espectadores. Entre os 23 filmes portugueses estreados, o mais visto foi a comédia romântica «A Bela e o Paparazzo», de António-Pedro Vasconcelos, com 98.792 espectadores e uma receita bruta de bilheteira de 435.131 euros - este foi o filme que não tenha tido origem nos Estados Unidos mais visto em Portugal.

Em segundo lugar do ranking nacional surge «Contraluz», ficção de Fernando Fragata, com 83.724 espetadores. O terceiro filme português mais visto por cá em 2010 foi «Filme do Desassossego», de João Botelho, com 16.472 espectadores e a particularidade de só ter estreado em Setembro, fora dos circuitos comerciais, com apenas uma cópia do filme em digressão pelos cineteatros e auditórios municipais do país.

Entre os dez filmes portugueses mais vistos em 2010, está também em destaque o facto de se contarem três documentários: «José e Pilar», de Miguel Gonçalves Mendes, em quarto lugar, com 14.846 espectadores; «Fantasia Lusitana», de João Canijo, em nono, com 4.113 espectadores, e «Páre, Escute, Olhe», de Jorge Pelicano, em décimo, com 3.931 espectadores.

No ano em que mais longas-metragens portuguesas estrearam em salas de cinema - um total de 23, das quais 8 documentários -, a quota de mercado de cinema nacional (espectadores) registou um valor de 1,9%. A quota de mercado por origem dos filmes exibidos mostra um claro domínio dos EUA com valores próximos dos 74% em relação ao total de espectadores e receita bruta de bilheteira.