O livro «Uma aventura na casa assombrada», de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, está a ser adaptado para cinema.

O filme, cujo projecto foi apresentado terça-feira aos jornalistas, estreará no final do ano e pretende ser uma aposta da Valentim de Carvalho Filmes no cinema juvenil. Sara Salgado, que foi lançada na série «Morangos com Açúcar», será a protagonista.

O produtor Manuel Fonseca sublinhou que o objectivo é impulsionar a produção de cinema português para um público infanto-juvenil. «Está quase tudo por fazer no cinema português», referiu o produtor à agência Lusa, lamentando a lacuna em relação a filmes portugueses destinados aos mais novos e que ainda são encarados como «um género cinematográfico dito secundário».

O filme «Uma aventura na casa assombrada», realizado por Carlos Coelho da Silva, é uma adaptação de um livro da colecção «Uma aventura» e começou a ser rodado na segunda-feira.

«Partimos da adaptação de um dos livro mais importantes, de uma colecção literária que é essencial, fundamental na edição portuguesa», disse Manuel Fonseca à agência noticiosa.

«Essas obras criaram um imaginário, criaram cultura, criaram valores morais e valores estéticos para várias gerações de portugueses e são esses os valores que queremos respeitar e engrandecer neste filme e são esse valores que não existem no cinema português», sublinhou o produtor.

A rodagem prolongar-se-á pelas próximas cinco semanas com filmagens de interiores em estúdio e exteriores em Sintra, aproveitando os ambientes da localidade para um filme que pretende ser de mistério e suspense, povoado de fantasmas, falésias, escarpas e muitos efeitos especiais.

A estreia está prevista para o final do ano, com o produtor Manuel Fonseca a classificá-la de «um grande acontecimento de Natal».

Carlos Coelho da Silva, que rodou anteriormente «Amália, o filme», referiu que o projecto de adaptação da história de «Uma aventura» já estava ser pensada há vários anos, pelo menos desde 2000, quando rodou para a SIC a série televisiva daquelas histórias.

«Encontrei nas adaptações que fiz um sentido muito cinematográfico nos livros das autoras», referiu o realizador que, no caso de «Uma aventura na casa assombrada», irá manter a história original, adicionando-lhe algumas peripécias de outros livros da mesma colecção.

Ana Maria Magalhães, que tem vindo a acompanhar o processo de adaptação, afirmou que é uma honra ver chegar ao cinema uma das histórias que escreveu com Isabel Alçada.