O cineasta norte-americano David Lynch lançou-se esta segunda-feira na música com duas canções da sua autoria, chamadas «Good Day Today» e «I Know, através de uma discográfica britânica independente.

Depois de se celebrizar com filmes como «Mulholand Drive», «Veludo Azul» e a série «Twin Peaks», e, ainda, se apresentar como artistas plástico, Lynch afirma que a música se converteu numa poderosa fonte de inspiração na sua vida.

«Sempre gostei de sons e, por isso, construí um estúdio onde pudesse experimentar sons e, gradualmente, comecei a experimentar com música. Não sou um músico, mas adoro experimentar e tentar fazer música», disse Lynch ao diário britânico «The Guardian».

Quanto ao seu primeiro single, «Good Day Today», uma música electro-pop com a voz distorcida do cineasta, Lynch adiantou: «Estava sentado e algumas notas vieram-me à cabeça, desci a escadas e comecei logo a trabalhar com o Dean (Hurley, o seu engenheiro de som). Pensei em «I want to have a good day today» (hoje quero ter um bom dia) e a canção construiu-se em torno disso».

«Gosto de electricidade, é lógico que goste também da electrónica», comentou o realizador sobre o estilo com que qualifica a sua música.

O realizador adiantou ainda que quem lhe apresentou o mundo da música foi Angelo Badalamente, encarregado pela banda sonora dos seus filme, sobretudo com o álbum «Floating into the Night», com a voz de Julee Cruise e do qual saiu o tema «Falling de «Twin Peaks».

Mais recentemente como vocalista e fotógrafo com a banda Sparklehouse e o produtor Danger mouse em «Dark Night of The Soul», lançado em Julho, pouco depois do suicídio do membro da banda Mark Linkous.

Os dois singles de Lynch foram publicados pela discográfica «Sunday Best», criada há 15 anos pelo DJ da «Radio 1» Rob Bank, que estão disponíveis desde segunda-feira no iTunes store.
Redação / ASM