Harvey Weinstein alcançou um pré-acordo de 44 milhões para não ser julgado nos processos civis dos casos de conduta sexual inaprorpiada de que é acusado. De acordo com a CNN, os advogados do produtor disseram ao juiz de Delaware que tinham conseguido chegar a um acordo com as vítimas e que o mesmo será pago pelos seguros e não por Weinstein.

O acordo cobre assim os 14 milhões de dólares dos honorários legais dos associados do produtor de cinema que também estão acusados nos processos. O restante valor será destinado às vítimas, credores e ex-empregados da companhia de Weinstein. 

"Agora temos um acordo económico que, em princípio, é apoiado pelas vítimas, pelo o escritório da Procuradoria Geral de Nova Iorque, pelos acusados e por todas as seguradoras que, se aprovado, fornecerá uma compensação significativa às vítimas", afirmou Adam Harris, advogado de Bom Weinstein, em tribunal. Bob Weinstein é irmão de Harvey e cofundador da empresa Weinstein Company.

Apesar do acordo alcançado, o ex-produtor de cinema ainda enfrenta um processo criminal por crimes sexuais cujo julgamento deve começar em setembro.