Alec Baldwin foi processado por negligência após o incidente fatal que resultou na morte da diretora de fotografia, Halyna Hutchins, em outubro, durante as filmagens de "Rust".

O diretor de iluminação submeteu uma ação judicial contra o ator, na quarta-feira, acusando-o de “negligência” e de lhe ter causado “grande sofrimento emocional”.

Serge Svetnoy, de 63 anos, estava responsável pela iluminação durante as filmagens do filme "Rust", quando Alec Baldwin disparou a arma que acabaria por matar a diretora de fotografia. Svetnoy alegou que a bala não o acertou por pouco, tendo inclusive segurado a cabeça da vítima segundos antes de morrer. 

Ela era minha amiga", afirmou em conferência de imprensa, revelando que aceitou o trabalho com um salário baixo a pedido de Hutchins. Era o nono filme no qual trabalhavam juntos. 

Atualmente nas mãos do Supremo Tribunal de Los Angeles, o processo por negligência não cita apenas Baldwin, estrela e produtor, mas também Dave Halls, assistente de realização que entregou a arma, Sarah Zachry, a responsável pelos adereços, Hannah Gutierrez-Reed, responsável pelas armas e munições, entre outros membros da produção do filme western

Nunca deviam ter feito rodagens ao vivo neste set", observou o advogado de Svetnoy, Gary A. Dordick.

A iluminação estava a ser instalada a poucos metros de Baldwin, no fatídico dia. "O que aconteceu a seguir, assombrará o requerente para sempre", lê-se no processo. "Sentiu o que acreditava ser pólvora e outros detritos atingirem diretamente o lado direito do seu rosto." Terá sido no mesmo momento que se ajoelhou para ajudar a vítima. 

Advogado de Gutierrez-Reed fala em sabotagem 

Estamos convencidos que a Hannah está a ser incriminadaAcreditamos que o cenário foi adulterado antes da chegada da polícia. Pedimos uma investigação completa de todos os factos, incluindo as balas reais e quem as colocou ali", disse Jason Bowles, advogado da responsável pelos adereços, Hannah Gutierrez-Reed.

A procuradora do condado de Santa Fé, Mary Carmack-Altwies, contrariou a tese do advogado, afirmando que não foi encontrada nenhuma prova de sabotagem. Disse ainda que sabe quem carregou a arma, mas não de que forma a munição chegou ao local das filmagens.

A segurança durante as filmagens foi posta em causa.

Sofia Marvão