«Eu acho que este filme é bom para o mercado [português, que tem sofrido quebras sucessivas de receitas e espetadores]. Ganha a distribuidora, mas tem outras implicações para os exibidores. Irá fazer com que muita gente vá ao cinema, pessoas que não iam com regularidade», afirmou Isabel Lima.














«No essencial, é uma simples história de amor. As cenas de sexo são muito faladas, mas foi a história de amor que cativou os leitores», afiançou a autora.