A atriz francesa Corinne Masiero ficou nua, esta sexta-feira, durante os Prémios César (os Óscares do cinema francês), como forma de protesto contra a falta de apoios à cultura em tempos de pandemia e de confinamentos. Corinne Masiero, de 57 anos, foi convidada para apresentar o prémio para Melhor Guarda Roupa, na cerimónia virtual apresentada pela comediante Marina Fois.

Corinne apareceu inicialmente coberta com uma manta a imitar uma pele de burro, numa alusão a uma fábula da literatura francesa. A dada altura, deixou cair a manta que a cobria e ficou nua, com várias frases de protesto escritas no corpo. À frente, em inglês, “No Culture, no Future” (“Sem Cultura, não há Futuro”). Nas costas, um recado ao primeiro-ministro francês, Jean Castex: “Rend nous l’art, Jean” (“Devolve-nos a arte, Jean”).

Na cerimónia dos Prémios César, Corinne Masiero foi a mais ousada, mas não foi a única a alertar para a falta de apoios à cultura em França, onde, por exemplo, os cinemas estão fechados há vários meses.

Os meus filhos podem ir à Zara, mas não ao cinema ... é incompreensível", disse Stephane Demoustier, ao receber o prêmio de Melhor Argumento.

Já em dezembro do ano passado, várias centenas de agentes da cultura, desde atores, a músicos, passando por técnicos e até críticos de cinema saíram à rua em várias cidades francesas, em protesto contra o encerramento de locais culturais pelo Governo francês.

Manuela Micael / Publicado por MM