Os Globos de Ouro, prémios de cinema e televisão da Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood, distinguiram hoje Chadwick Boseman a título póstumo, como melhor ator dramático, numa cerimónia em que a Netflix foi a grande vencedora.

O ator, que morreu em 2020, aos 43 anos, foi premiado pelo seu papel no filme "Ma Rainey: a mãe do blues", de George C. Wolfe.

A 78.ª edição dos Globos de Ouro decorreu de forma virtual, por causa da covid-19, contando com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado.

Confira a lista dos vencedores:

MELHOR FILME – DRAMA 

  • “O Pai”
  • “Mank”
  • “Nomadland – Sobreviver na América” – VENCEDOR
  • “Os 7 de Chicago”
  • “Uma Miúda com Potencial”

MELHOR ATOR – DRAMA

  • Riz Ahmed, “Sound of Metal”
  • Chadwick Boseman, “Ma Rainey: A Mãe do Blues” – VENCEDOR
  • Gary Oldman, “Mank”
  • Anthony Hopkins, “O Pai”
  • Tahar Rahim, “The Mauritanian”

MELHOR ATRIZ – DRAMA

  • Viola Davis, “Ma Rainey: A Mãe do Blues”
  • Andra Day, “Estados Unidos vs. Billie Holiday” – VENCEDOR
  • Vanessa Kirby, “Pieces of a Woman”
  • Frances McDormand, “Nomadland – Sobreviver na América”
  • Carey Mulligan, “Uma Miúda com Potencial”

MELHOR FILME COMÉDIA OU MUSICAL

  • “Borat Subsequent Moviefilm” – VENCEDOR
  • “Hamilton”
  • “Palm Springs”
  • “Music”
  • “The Prom”

MELHOR ATOR – COMÉDIA OU MUSICAL

  • Sacha Baron Cohen, “Borat Subsequent Moviefilm” – VENCEDOR
  • James Corden, “The Prom”
  • Lin Manuel-Miranda, “Hamilton”
  • Andy Samberg, “Palm Springs”
  • Dev Patel, “The Personal History of David Copperfield”

MELHOR ATRIZ – COMÉDIA OU MUSICAL

  • Maria Bakalova, “Borat Subsequent Moviefilm”
  • Kate Hudson, “Music”
  • Anya Taylor-Joy, “Emma”
  • Michelle Pfeiffer, “French Exit”
  • Rosamund Pike, “I Care a Lot” – VENCEDOR

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO

  • Sacha Baron Cohen, “Os 7 de Chicago”
  • Daniel Kaluuya, “Judas and the Black Messiah” – VENCEDOR
  • Jared Leto, “The Little Things”
  • Bill Murray, “On the Rocks”
  • Leslie Odom Jr., “One Night in Miami”

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA

  • Helena Zengel, “Notícias do Mundo”
  • Glenn Close, “Lamento de uma América em ruínas”
  • Olivia Colman, “O Pai”
  • Jodie Foster, “The Mauritanian” – VENCEDOR
  • Amanda Seyfried, “Mank”

MELHOR REALIZADOR

  • Emerald Fennell, “Uma Miúda com Potencial”
  • Aaron Sorkin, “Os 7 de Chicago”
  • Regina King, “One Night in Miami“
  • David Fincher, “Mank”
  • Chloé Zhao, “Nomadland – Sobreviver na América” – VENCEDOR

MELHOR ARGUMENTO

  • Emerald Fennell, “Uma Miúda com Potencial”
  • Jack Fincher, “Mank”
  • Christopher Hampton e Florian Zeller, “O Pai”
  • Aaron Sorkin, “Os 7 de Chicago” – VENCEDOR
  • Chloé Zhao, “Nomadland – Sobreviver na América”

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

  • Soul – VENCEDOR
  • The Croods 2: A New Age
  • Over The Moon
  • Bora Lá
  • Wolfwalkers

MELHOR FILME DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

  • “Another Round”, Dinamarca
  • “Uma Vida à Sua Frente”, Itália
  • “Minari”, Estados Unidos – VENCEDOR
  • “La Llorona”, Guatemala
  • “The Two of Us”, França

MELHOR SÉRIE DE TELEVISÃO – DRAMA 

  • “The Crown” – VENCEDOR
  • “Lovecraft Country”
  • “The Mandalorian”
  • “Ozark”
  • “Ratched”

MELHOR SÉRIE DE TELEVISÃO – COMÉDIA

  • “The Great”
  • “Emily in Paris”
  • “The Flight Attendant”
  • “Schitt’s Creek” – VENCEDOR
  • “Ted Lasso”

MELHOR MINISSÉRIE OU TELEFILME

  • “Normal People”
  • “Small Axe”
  • “The Undoing”
  • “Unorthodox”
  • “The Queen’s Gambit” – VENCEDOR

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE TELEVISÃO – DRAMA

  • Olivia Colman, “The Crown”
  • Jodie Comer, “Killing Eve”
  • Emma Corrin, “The Crown” – VENCEDOR
  • Laura Linney, “Ozark”
  • Sarah Paulson, “Ratched”

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE TELEVISÃO – DRAMA

  • Jason Bateman, “Ozark”
  • Josh O’Connor, “The Crown” – VENCEDOR
  • Bob Odenkirk, “Better Call Saul”
  • Mathew Rhys, “Perry Mason”
  • Al Pacino, “Hunters”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE TELEVISÃO – COMÉDIA

  • Jane Levy, “Zoey’s Extraordinary Playlist”
  • Lily Collins, “Emily in Paris”
  • Kaley Cuoco, “The Flight Attendant”
  • Elle Fanning, “The Great”
  • Catherine O’Hara, “Schitt’s Creek” – VENCEDOR

MELHOR ATOR EM SÉRIE EM TELEVISÃO – COMÉDIA

  • Don Cheadle, “Black Monday”
  • Nicholas Hoult, “The Great”
  • Eugene Levy, “Schitt’s Creek”
  • Jason Sudeikis, “Ted Lasso” – VENCEDOR
  • Ramy Youssef, “Ramy”

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME

  • Cate Blanchett, “Mrs. America”
  • Shira Haas, “Unorthodox”
  • Nicole Kidman, “The Undoing”
  • Anya Taylor-Joy, “The Queen’s Gambit” – VENCEDOR
  • Daisy Edgar-Jones, “Normal People”

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME

  • Bryan Cranston, “Your Honor”
  • Jeff Daniels, “The Comey Rule”
  • Hugh Grant, “The Undoing”
  • Ethan Hawke, “The Good Lord Bird”
  • Mark Ruffalo, “I Know This Much Is True” – VENCEDOR

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA EM TELEVISÃO

  • Julia Garner, “Ozark”
  • Gillian Anderson, “The Crown” – VENCEDOR
  • Helena Bonham Carter, “The Crown”
  • Annie Murphy, “Schitt’s Creek”
  • Cynthia Nixon, “Ratched”

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO EM TELEVISÃO

  • John Boyega, “Small Axe” – VENCEDOR
  • Jim Parsons, “Hollywood”
  • Donald Sutherland, “The Undoing”
  • Brendan Gleeson, “The Comey Rule”
  • Dan Levy, “Schitt’s Creek”

A Netflix, que contava com 42 nomeações, venceu a maioria dos prémios para televisão, com a série "The Crown", que contava com seis nomeações, a obter quatro globos de ouro, incluindo o prémio para melhor série de drama.

A série, que reconstitui a vida da família real britânica, recebeu ainda prémios para os atores Josh O'Connor (no papel de príncipe Charles), Emma Corrin (princesa Diana) e Gillian Anderson (Margaret Thatcher).

A popular série "Gambito de Dama", daquela plataforma de 'streaming', venceu na categoria de melhor minissérie, tendo a protagonista, Anya Taylor-Joy, obtido também o prémio de melhor atriz.

A realizadora Chloe Zhao, nascida na China, tornou-se na primeira mulher de origem asiática a obter um Globo de Ouro, pela realização do filme "Nomadland - Sobreviver na América", que obteve igualmente o prémio para melhor filme de drama.

Zhao é além disso a primeira mulher a conquistar o prémio desde Barbra Streisand, com "Yentl", em 1984, numa categoria em que apenas estas duas mulheres receberam aquela distinção.

O filme "Mank", de David Fincher, que liderava as nomeações na área do cinema, foi o grande perdedor da noite, não tendo conquistado qualquer prémio.

"Mank" estava indicado em seis categorias, incluindo as de Melhor Drama, Realização, Argumento (para Jack Fincher, pai do realizador), e Ator em Drama, para Gary Oldman.

O filme "Os 7 de Chicago", de Aaron Sorkin, também exibido pela Netflix, obteve o Globo de Ouro na categoria de melhor argumento.

Sasha Baron Cohen, que estava nomeado na categoria de melhor ator dramático pela participação no filme de Sorkin, acabaria por vencer o prémio como ator de comédia ou musical, por "Borat 2".

A cerimónia realizou-se dias depois de uma investigação do jornal Los Angeles Times ter questionado a relevância e a credibilidade da Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood (HFPA, na sigla inglesa) na indústria cinematográfica nos Estados Unidos.

O jornal traçou uma imagem de atuação duvidosa, protecionista dos seus membros e desligada da realidade, revelando que há membros da associação a receber remunerações avultadas, cuja proveniência não é transparente, e nem todos são efetivamente jornalistas.

Este ano, a associação foi amplamente criticada por ter excluído das nomeações dos Globos de Ouro várias produções que são potenciais candidatos aos Óscares, como "Da 5 Bloods - Irmãos de armas", de Spike Lee, "Judas and the Black Messiah", de Shaka King, e "Ma Rainey: A mãe do blues", de George C. Wolfe.

/ JGR