Os colaboradores da PwC de serviços nas cerimónias dos Óscares vão ser proibidos de utilizar telemóveis nos bastidores de futuras cerimónias. Uma medida da Academia de Hollywood para evitar fiascos como o deste ano em que Warren Beatty anunciou La La Land como Melhor Filme, quando o verdadeiro vencedor tinha sido Moonlight.

Aparentemente, Warren Beatty e Faye Dunaway receberam o envelope errado das mãos de Brian Cullinan, porque este estaria ocupado a tirar uma selfie com Emma Stone e a postá-la no Twitter.

Moonlight foi o vencedor dos Óscares, na cerimónia deste ano, para a categoria de Melhor Filme 

A presidente da Academia de Hollywood, Cheryl Boone Isaacs, enviou já um email com as novas regras de protocolo para as cerimónias dos Óscares, depois de uma reunião em que se discutiu a relação com a PricewaterhouseCoopers (PwC), na terça-feira à noite.

Além de banir telemóveis, a Academia vai ter um terceiro elemento (até aqui, havia dois elementos da PwC que supervisionavam as votações e carregavam as malas com os envelopes – um original e outro duplicado – que continham os nomes dos vencedores. Eram aliás as únicas duas pessoas no mundo a conhecerem os vencedores antes de serem anunciados na cerimónia) e vai ter o chairman da PwC nos Estados Unidos a supervisionar a operação.

Brian Cullinan terá dado o envelope errado a Warren Beatty e Faye Dunaway, porque se distraiu a tirar um selfie com Emma Stone

A PwC, responsável pelo escrutínio dos votos e pelos envelopes com os nomes dos vencedores dos Óscares há 83 anos, assumiu a inteira responsabilidade pelo falhanço deste ano.