O filme “Manbiki Kazoku” ("Shoplifters", na tradução em inglês), do japonês Kore-Eda, venceu a Palma de Ouro da 71.ª edição do Festival de Cinema de Cannes, cujo júri é presidido pela atriz australiana Cate Blanchett, foi hoje anunciado.

"Manbiki Kazoku", a primeira Palma de Ouro japonesa desde 1997 (ano em que foi distinguido "A enguia", de Shohei Imamura), conta a história de uma família que vive de roubos em lojas e acolhe uma menina vítima de abusos.

O júri, que além de Cate Blanchett inclui, entre outros, as atrizes Kristen Stewart e Léa Seydoux, decidiu atribuir o Grande Prémio a "BlacKkKlasman", do norte-americano Spike Lee.

Em "BlacKkKlansman", filme passado na década de 1970, o realizador aborda temas como o racismo e a extrema-direita e termina com imagens dos confrontos de agosto do ano passado em Charlotesville, no estado norte-americano da Virginia, entre nacionalistas brancos e antifascistas.

A Palma de Ouro especial foi atribuída ao cineasta franco-suíço Jean-Luc Godard, que estava em competição pela Palma de Ouro com o filme "Le livre d'image", e o prémio de Melhor Realizador ao polaco Pawel Pawlikowski por "Cold War".

O prémio de melhor ator foi para o italiano Marcello Fonte (pelo papel que interpreta em "Dogman", de Matteo Garrone) e o de melhor atriz para a cazaque Samal Esljamova ("Ayka", de Sergueï Dvortsevoï).

O Festival de Cinema de Cannes contou este ano com vários filmes portugueses, nomeadamente "Diamantino", de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, distinguido com o Grande Prémio da Semana da Crítica, e o documentário "Chuva é cantoria na aldeia dos mortos", de João Salaviza e Renée Nader Messora, que conquistou o prémio especial do júri da secção 'Un Certain Regard', onde foi estreado.

Na Semana da Crítica esteve também a curta-metragem "Amor, Avenidas Novas", de Duarte Coimbra.

No programa dedicado aos clássicos, foi exibida uma versão restaurada de "A ilha dos amores", de Paulo Rocha, e, fora de competição, estreou-se "O grande circo místico", do realizador brasileiro Cacá Diegues, rodado em Portugal.

A 71.ª edição do Festival de Cinema de Cannes encerra com a estreia mundial de "O homem que matou D. Quixote", de Terry Gilliam.