A atriz brasileira Márcia Real, pioneira da televisão brasileira, conhecida do público português pelas telenovelas “Quatro por Quatro” e “Bebé a bordo”, morreu, nesta sexta-feira, aos 88 anos, em São Paulo, noticia a imprensa brasileira.

Márcia Real, nome artístico de Eunice Alves, começou a carreira na Rádio Tupi, sendo pouco depois pioneira da televisão brasileira, através das diversas personagens que interpretou para o programa “TV de Vanguarda”, da Rede Tupi, em 1952, recorda O Globo.

Na TV Tupi, Márcia Real apresentou durante dez anos o programa “Clube dos Artistas”, ao lado de Airton Rodrigues.

Recebeu o Troféu Imprensa para melhor atriz em 1961, participando nas décadas de 1960 e 1970 em diversas produções de ficção da TV Excelsior e da TV Tupi.

O papel de Walquíria, na telenovela “Bebé a Bordo” marca a sua estreia na TV Globo, em 1988, uma produção que viria a ser exibida em Portugal, em 1993, pela RTP.

Este foi um dos papéis que popularizou Márcia Real em Portugal, a par das participações nas telenovelas “Mico Preto”, exibida pela RTP, e “De Corpo e Alma” e “Quatro por Quatro”, emitidas pela SIC.

O último trabalho da atriz brasileira foi a participação no filme “Avassaladoras”, uma comédia romântica realizada por Mara Mourão, em 2002.

 

 

 

A atriz brasileira Márcia Real morreu, nesta sexta-feira, em São Paulo. Tinha 88 anos. A causa de morte não foi divulgada.

Márcia Real é o nome artístico de Eunice Alves, que participou em novelas da Globo como "Bebé a Bordo", "De Corpo e Alma" ou "Quatro por Quatro".

Também participou em novelas na Record, como "Canoa do Bagre", e na SBT (O Direito de Nascer).

O seu último trabalho foi uma participação no filme Avassaladoras, em 2002.

A notícia da sua morte foi inicialmente avançada pela atriz Imara Reis, na sua página no Facebook.