O "glamour" da passadeira vermelha é sempre uma das componentes em destaque em qualquer gala dos Óscares, atraindo os olhares de muitos fãs e curiosos. Ora, Natalie Portman decidiu usar o seu "look" para passar uma mensagem: a atriz levou uma capa onde estavam bordados os nomes das realizadoras que não foram nomeadas para os prémios da Academia.

Quis homenagear as mulheres que não foram reconhecidas pelo seu trabalho incrível de forma subtil", explicou a atriz, na passadeira vermelha. 

Apesar de termos assistido a uma montra cinematográfica repleta de obras realizadas por mulheres, não há nenhum nome feminino nomeado na categoria de Melhor Realização, o que motivou muitas críticas.

O caso mais evidente é o de Greta Gerwig, que realizou o muito elogiado pela crítica “Mulherzinhas”. De resto, Gerwig foi a única realizadora nomeada pela Academia nos últimos dez anos pelo filme "Lady Bird", em 2018.