Morreu, este domingo, a atriz brasileira Ruth de Souza. Tinha 98 anos e estava internada nos cuidados intensivos do Hospital Copa D'Or, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Ainda este ano, a atriz tinha participado na minissérie da TV Globo "Se eu fechar os olhos agora", mas Ruth de Souza foi uma das pioneiras da televisão brasileira e conta mais de 20 telenovelas no currículo. A primeira foi "A Deusa Vencida", em 1965, de Ivani Ribeiro, na TV Excelsior.

Em 1968, foi contratada pela TV Globo e participou em vários sucessos, como “A Cabana do Pai Tomás”, “O Clone” ou “Sinhá Moça”.

No cinema, participou de mais de 30 filmes, incluindo "Sinhá Moça" (1954) e "As Filhas do Vento" (2004).

Filha de um lavrador e de uma lavadeira, Ruth de Souza nasceu a 12 de maio de 1921, no bairro do Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Foi a primeira atriz negra a se apresentar no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Fez história, a 8 de maio de 1945, ao apresentar-se em "O Imperador Jones", de Eugene O’Neil, numa montagem do Teatro Experimental do Negro, grupo fundado por Abdias Nascimento e Agnaldo Camargo.

O seu percurso no Teatro e no Cinema ajudou a abrir caminho aos artistas negros no Brasil.

O Cinema era, aliás, a sua grande paixão, por entender que era o meio onde os atores negros tinham maiores oportunidades.