Momento: ovação para Pedro Mendes

Bastou aproximar-se da linha para receber a maior ovação da noite. O espetáculo no relvado deixava a desejar, mas entrada do jovem trouxe um novo ânimo. Primeiro para as bancadas, logo a seguir para a equipa que, cinco minutos depois, chegou ao golo. O avançado não fez muito mais do que isso, mas numa equipa tão desgarrada, um novo ânimo foi de realçar naquele momento crucial do jogo.

Figura: o golo de Bolasie

Num jogo tão fraco a nível exibicional, o autor do golo acaba por ser a figura. Bolasie até esteve apagado na primeira parte, mas cresceu na segunda e acabou por ser mesmo determinante. O Sporting parecia cada vez mais longe do golo que precisava para continuar vivo na Liga Europa quando Vietto rematou contra um adversário, a bola ganhou altura e Bolasie cabeceou-a para a baliza. Um lance atabalhoado com a bola ainda a sofrer um desvio em Hovland e a trair Hansen. Por linhas tortas, os leões conseguiam o principal objetivo a noite.

Outros destaques: confira a FICHA DO JOGO

Coates

Mais uma noite para esquecer para o central uruguaio que esteve muito perto de assinar mais um autogolo. Cometeu erros atrás de erros ao longo de todo o jogo. Ainda na primeira parte, com um mau passe, quase permitiu que Jensen abrisse o marcador. Logo a seguir, na sequência de um canto, ao tentar aliviar, atirou contra um companheiro e a bola foi à barra. Não entrou por centímetros. Já na segunda parte, voltou a comprometer com mais um passe mal medido que deu origem a mais uma transição do Rosenborg. Tem de ir ao psicólogo.

Bruno Fernandes

Esteve a milhas do que costuma mostrar. Na primeira parte andou perdido em campo, com pouca bola, pouco jogo. Na segunda parte, subiu no terreno e subiu claramente de rendimento. Jogou nas costas de Luiz Phellype e, depois, de Pedro Mendes, conseguindo aproveitar melhor os espaços entrelinhas. Ainda assim, uma exibição muito longe daquilo a que nos tem habituado.

Acuña

Voltou a ser um dos melhores dos leões. Não é que tenha feito um grande jogo, mas pelo menos não se deixa afundar naqueles momentos de passividade. Entrou bem no jogo e, logo nos primeiros minutos, arrancou dois bons cruzamentos. Depois defendeu o seu flanco de dentes cerrados, a sua imagem de marca e nunca desistiu de tentar levar o jogo para a frente. Mas esteve muito tempo a remar sozinho.

Rosier

Em sentido contrário, o lateral direito voltou a realizar uma exibição medíocre. Não é definitivamente jogador para uma equipa como o Sporting. Defende mal, sentou muitas dificuldades em estancar o flanco e raramente sobe no apoio ao ataque.

Claques

O Sporting não se pode queixar de falta de apoio dos adeptos, principalmente do setor das claques, que não se cansaram de apoiar a equipa ao longo dos noventa minutos. Mesmo nos momentos maus da equipa, que foram muitos, os adeptos proscritos da Juventude Leonina e do Diretivo não deixaram de apoiar. Só depois do apito final do jogo, é que esses mesmo adeptos exibiram lenços brancos e voltaram a pedir a demissão de Frederico Varandas.

Ricardo Gouveia / Estádio de Alvalade