Três pessoas estão desaparecidas e quase mil casas foram destruídas no incêndio de quinta-feira no estado norte-americano do Colorado, no oeste dos Estados Unidos da américa, disseram as autoridades.

"Temos muita sorte por não termos uma lista de 100 pessoas desaparecidas. Mas, infelizmente, temos três pessoas desaparecidas", disse o xerife do condado de Boulder, Joe Pelle, em conferência de imprensa, no sábado.

Pelo menos 991 casas foram destruídas pelas chamas que engoliram bairros inteiros em Superior e Louisville na quinta-feira, forçando cerca de 33 mil pessoas a fugir de casa.

Neve complica buscas

A queda de neve travou a propagação do incêndio na sexta-feira, mas também complicou a busca dos desaparecidos.

"Os edifícios onde estas pessoas poderiam estar foram completamente destruídos e estão agora cobertos com cerca de 20 centímetros de neve", indicou Pelle.

A neve ajudou a apagar as chamas, mas dificultou "a investigação, o socorro e a avaliação dos danos", acrescentou o xerife sobre o incêndio que, sob a ação de ventos fortes, atingiu subúrbios e não apenas zonas rurais.

Apesar de terem avançado que o incêndio podia ter sido causado pela queda de postes elétricos em terreno seco, as autoridades indicaram agora não terem provas credíveis que sustentem essa hipótese. De acordo com Pelle, as testemunhas podem ter confundido linhas elétricas com linhas telefónicas.

Região regista secas sem precedentes

Nos últimos anos, grande parte da região oeste dos Estados Unidos tem registado fortes secas e sofrido incêndios sem precedentes, particularmente nos estados da Califórnia e do Oregon.

Com o aquecimento global, a intensidade e a frequência da seca e das ondas de calor são suscetíveis de aumentar, continuando a criar condições ideais para incêndios florestais.