A diferença de preços nos combustíveis entre Portugal e Espanha acentua-se quando comparado o valor do Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) dos dois países face à média da Comunidade Europeia.

Segundo o estudo da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO) sobre as assimetrias fiscais no mercado ibérico, divulgado esta quarta-feira, Portugal apresenta um nível de ISP relativamente a Espanha superior em 45 por cento na gasolina e 21% no gasóleo. Considerando também o efeito do Imposto Sobre o Valor Acrescentado (IVA), cuja taxa é 21% em Portugal e 16% em Espanha, a mesma diferença sobe para 48% e 24%, respectivamente.

De acordo com a associação, o contraste de preços entre os dois países é «ainda mais evidente» porque Portugal se encontra, a nível de Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP), «ligeiramente acima da média europeia e Espanha muito abaixo». O país vizinho tem valores inferiores à média europeia de 12% na gasolina e 14% no gasóleo, enquanto Portugal está 28% superior no primeiro combustível e 5% superior no gasóleo.

«Se estivéssemos no Centro da Europa, não sentiríamos tanto o efeito. Mas o mercado é muito local e sente-se bastante o efeito de fronteira», refere a APETRO.
Rui Pedro Vieira