O Governo aprovou esta quinta-feira a abertura de concurso público com publicidade internacional para a aquisição até 250 mil computadores portáteis destinados ao 1º ciclo do Ensino Básico, despesa que definiu tecto máximo de 50 milhões de euros.

Esta decisão vem no seguimento das críticas dos partidos da oposição devido à atribuição, sem concurso público, do fabrico do «Magalhães à JP Sá Couto.

Em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, o secretário de Estado da Presidência, João Tiago Silveira, referiu que esta despesa máxima de 50 milhões de euros inclui serviços conexos e instalação dos computadores.
Redação / DC