Música e filmes ou séries são os conteúdos mais gravados pelos portugueses que possuem equipamentos de gravação de media, segundo um estudo divulgado esta quinta-feira, encomendado pela Associação para a Gestão da Cópia Privada (AGECOP), escreve a agência Lusa.

Num estudo encomendado à Intercampus e realizado em 2009, quando se começou a discutir uma alteração à actual lei da cópia privada, a AGECOP quis saber os hábitos dos consumidores portugueses quanto à posse de equipamentos de gravação de conteúdos.

Dos mil inquiridos, entre os 15 e os 65 anos, 79 por cento possui computador com gravador de CD e de DVD, e 91 por cento tem ligação à Internet em casa.

Oitenta e cinco por cento dos inquiridos faz habitualmente cópias de música e a maioria utiliza o formato digital MP3. Cerca de 21 por cento tem o hábito de gravar ficheiros de música uma vez por semana e 28 por cento uma vez por mês.

Em média, num mês copiam cerca de 64 músicas. Apenas oito por cento faz cópias de fotografias ou imagens.

O inquérito revela ainda que 57 por cento dos inquiridos faz cópias de filmes e/ou séries e a frequência com que o fazem é semelhante à música: 21 por cento uma vez por semana e 28 por cento uma vez por mês, os valores mais elevados.

A AGECOP, que apresentou esta estes dados aos jornalistas, referiu que irá entregar estes resultados ao grupo de trabalho da Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, criado especificamente para analisar a proposta do PS da cópia privada.

De acordo com a associação, a empresa de estudos de mercado Intercampus está a actualizar os dados deste estudo.
Redação