Depois dos adiamentos do Grande Prémio do Mónaco de Fórmula 1 e das 24 Horas de Le Mans chega a vez de mais uma das carismáticas provas do automobilismo mundial sofrer alterações na data devido à pandemia do coronavírus. As 500 Milhas de Indianapólis, cuja cabeça de cartaz é a corrida da Indycar Series, devia realizar-se a 24 de maio e foi esta quinta-feira remarcada para 25 de agosto.

Para Roger Penske, que desde janeiro é o novo dono da categoria, a mudança de data era inevitável: “Estou dececionado por termos de adiar, mas a saúde e a segurança dos participantes e espectadores são as nossas prioridades. É a decisão responsável a tomar face às condições e restrições que estamos a enfrentar”.

Em agosto está já prevista uma gigantesca homenagem aos profissionais que estão na linha da frente do combate ao novo coronavírus: “Teremos uma oportunidade única e poderosa de honrar as contribuições e o heroísmo dos médicos, enfermeiras, paramédicos e da Guarda Nacional que estão na linha de frente da luta contra a covid-19”, acrescentou Mark Miles, diretor executivo da categoria.

Esta será a primeira vez em 111 anos de existência que as 500 Milhas de Indianápolis não se realizam no último final de semana de maio, quando é assinalado o “Memorial Day” nos Estados Unidos, que homenageia os soldados americanos mortos em combate.

O evento apenas foi cancelado durante as duas primeiras Guerras Mundiais.

Nos Estados Unidos há 69.684 pessoas infetadas pelo novo coronavírus, sendo que o número de vítimas mortais já ultrapassou as 1000.