O Banco Mundial baixou para 6,5 por cento a sua previsão de crescimento da economia chinesa em 2009, anunciou esta quarta-feira a agencia noticiosa oficial chinesa.

Trata-se de uma descida de um ponto em relação à previsão feita pelo Banco Mundial há quatro meses e 1,5 pontos aquém da meta preconizada pelo governo chinês.

Até Novembro do ano passado a previsão do Banco Mundial apontava para um crescimento da economia chinesa de 9,2% em 2009, escreve a Lusa.

A confirmar-se a nova previsão (6,5%), será o mais baixo crescimento da China em quase duas décadas.

Em 1990, um ano após a sangrenta repressão do movimento pró democracia da Praça Tiananmen, a economia chinesa cresceu apenas 3,8%, mas desde então manteve um crescimento anual médio de 9,5%.

Em 2008, o crescimento foi de 9%, menos quatro pontos que no ano anterior, e para este ano, o primeiro-ministro, Wen Jiabao, preconizou «cerca de 8%».

«Admito que será uma tarefa difícil (alcançar um crescimento de 8%), mas também acho que é possível», afirmou Wen Jiabao.
Redação / CPS