Apesar de ser feita sobretudo de vitórias, a carreira de Ronaldo também teve derrotas. E na entrevista exclusiva à TVI, o próprio assume que «muitas das vezes» em que não ganhou, houve justiça nessas decisões.

«Sim, muitas das vezes que não ganhei, senti que era justo. Mas não quero entrar muito por esse caminho, porque também questionam se terá sido justo sempre que ganhei. E na minha opinião, quem ganha é sempre justo», defende.

«Eu sei que sou dos melhores no meu trabalho e que estou na história do futebol. Não é por acaso que só eu e o Messi temos cinco Bolas de Ouro. Não é por acaso. E ainda me sinto motivado para procurar ganhar prémios coletivos e individuais. Se não, já tinha acabado. Era fácil, porque não me falta nada. Mas o que me move é a paixão pelo futebol e a minha vontade de ganhar», enaltece.

LEIA MAIS:
«Saída de Madrid? Já estava a preparar o Cristianinho há meses»
«Tive uma infância difícil e meti a carninha toda no assador»
Ronaldo revela os gigantes que o quiseram antes de deixar o Sporting
«Faltava à escola, e tinha castigos, para ir ver atletismo»
Ronaldo: «Se calhar posso deixar a carreira no próximo ano...»

Já sobre a forma como lida com a derrota, Ronaldo garante que já foi «pior».

«Há uns anos, quando perdia nem jantava. Enfiava-me no quarto e já só saía no dia seguinte. Mas o futebol também te dá aprendizagem e começas a perceber que o futebol não é o mais importante na vida. Às vezes não dá para ganhar.»