O Benfica venceu o Rio Ave por 3-0, este domingo, em Vila do Conde. Nunca as águias tinham conseguido entrar com quatro vitórias consecutivas nos últimos seis anos.

O técnico encarnado já afirmou que, apesar da série de resultados positivos, a equipa terá de jogar muito mais do que está a jogar agora. Ainda assim, consegue bater um recorde.

Rui Pedro Braz lembrou os registos dos encarnados nas últimas temporadas, que, geralmente, acabam por perder pontos num dos primeiros quatro jogos. “Este ano, esse encontro foi o jogo da pré-eliminatória da Liga dos Campeões”, sublinhou o comentador.

Foi a queda de um objetivo muito importante, mas fez com que o clube se conseguisse apresentar desta forma no início do campeonato”, frisou.

Este bom início, aliado aos dois deslizes que os rivais FC Porto e Sporting já tiveram, colocam os encarnados com uma confortável diferença de cinco pontos. No entanto, o comentador sublinhou que essa diferença, como foi provado nas épocas mais recentes, pouco ou nada importa.

Jorge Jesus parece já ter um onze base à sua disposição”, afirmou.

Já Nuno Dias sublinhou a qualidade individual do plantel benfiquista e dos seus reforços, reparando que “mesmo com lesões” e vários “remendos” Jorge Jesus foi sempre capaz de encontrar qualidade dentro da equipa.

Recorde negativo de Sérgio Conceição no FC Porto

No sentido está o técnico dos dragões, que, depois do empate no Clássico com o Sporting, vê o seu clube a ter o pior arranque do campeonato desde 2004.

Rui Pedro Braz desdramatizou o arranque do campeonato dos dragões ao afirmar que “os números não mentem”, mas que podem dar aso a “interpretações mais ou menos dramáticas” da realidade.

Para o comentador, o facto de se dizer que o FC Porto ter um arranque menos bom, diz mais sobre a qualidade dos dragões nos últimos anos do que sobre o possível desfecho da época.

O que é estranho é como o FC Porto não perdia pontos nas primeiras quatro jornadas há 15 anos”, rematou. “Não há razão nenhuma para entrarem em pânico no Dragão. Nota-se que é uma equipa que está a crescer.”

Ainda assim, Rui Pedro Braz chamou a atenção para uma estatística que pode ser preocupante para os azuis e brancos: FC Porto não sofria tantos golos nas primeiras jornadas há mais de 50 anos.

O Futebol Clube do Porto vai acusar a saída de Alex Telles”, reparou o comentador desportivo.

Para Nuno Dias, o resultado dos dragões com o Sporting merece uma “reflexão interna” por parte da equipa técnica portista. No entanto, o comentador sublinha que estes cinco pontos de atraso “não são motivo de drama”.

A revolta do Sporting contra decisão do VAR no Clássico

Frederico Varandas mostrou-se desagradado com a arbitragem do Clássico, e em particular pelo penálti assinalado e depois revertido por Luís Godinho.

O presidente dos Leões usou palavras duras, como vassalagem e diz que o Sporting não vai recorrer aos processos “que se utilizavam no passado”, nem jogar sujo.

Sobre o lance, Nuno Dias afirmou que, no decorrer da partida, lhe pareceu grande penalidade, mas, na repetição do lance, foi perdendo essa perceção.

Só vendo as imagens é que cheguei a essa conclusão. Não me parece que Zaidu tenha feito aquilo com intenção”, revelou o comentador.

Sobre as declarações de Frederico Varandas, que afirmou que no Dragão ou na Luz aquele penalti teria sido assinalado, Nuno Dias disse não querer comentar, justificando que já viu dirigentes desses clubes a fazer o mesmo tipo de queixas nos seus estádios.

Já a opinião de Rui Pedro Braz é diferente.

“Eu acho que o penalti não seria revertido, nem no dragão, nem em alvalade, nem na luz, caso houvesse público”, sublinhou. “Eu acho que o árbitro não revertia o lance se tive 45 mil sportinguistas a assistir ao jogo.”