Está em marcha a preparação do primeiro clássico da temporada, que coloca frente a frente Sporting e FC Porto, numa altura complicada para as duas equipas, depois dos compromissos da seleção e o registo de algumas lesões.

É impossível não começarmos já a olhar para a preparação do clássico”, afirmou Rui Pedro Braz. “Rúben Amorim já está a trabalhar com vista à receção ao FC Porto no próximo sábado”.

O comentador sublinhou que este é a terceira vez na história do futebol português que se vive esta situação “estranha e pouco feliz” de jogar um jogo desta dimensão à porta fechada, ainda que a diretora da Liga já tenha afirmado que espera que este seja o último clássico à porta fechada.

Os próximos clássicos e os próximos dérbis já serão feitos com público nas bancadas”, frisou.

O comentador da TVI sublinhou ainda a grande dificuldade em preparar o jogo por parte dos dois treinadores. Tanto Sérgio Conceição como Rúben Amorim receberam reforços nas últimas horas de mercado e, no caso dos dragões, houve ainda saídas relevantes.

É destes jogos que o futebol mais vive, é destes jogos que o público mais espera”, relembrou. “O Clássico pode servir para perceber como vai correr a época a cada um deles”.

Nuno Dias sublinhou que, apesar de a expectativa nestes jogos ser muito grande, a chegada de reforços em cima do fecho de mercado, algumas lesões, jogadores que acabaram de jogar ao serviço das respetivas seleções, tudo numa fase tão inicial da época podem fazer com que a qualidade do jogo não seja a melhor.

O Sporting pode vir renovado desta pausa do calendário”, sugeriu Nuno Dias.

Já Rui Pedro Braz insistiu que a ausência de público nas bancadas do estádio de Alvalade também pode ser um fator decisivo na qualidade da partida.

Os jogadores ainda se estão a ambientar para esta nova realidade. Esperemos que não por muito mais tempo, mas o novo normal é isto”, explicou.

Sobre quem chega em melhor posição ao clássico, Rui Pedro Braz recordou que os leões vêm de uma derrota “humilhante” para a Liga Europa, onde foi eliminado da competição.

A derrota do Porto com o Marítimo também terá deixado marcas”, relembrou.

Como Jorge jesus está a avaliar Facundo Ferreyra

O avançado argentino Facundo Ferreyra chegou à luz com o rótulo de “craque”, mas uma época depois estava a sair por empréstimo para o Espanyol de Barcelona. Rui Pedro Braz lembrou que “a sua historia é muito semelhante à de Raul de Tomas”.

Apesar de ter chegado a custo zero, vinha de duas épocas tremendas com o Shakthar, e tanto Raul de Tomas como Ferreyra acusaram muito a pressão da titularidade no Benfica”, afirmou o comentador. “Facundo Ferreyra marcou apenas um golo nos nove jogos em que foi titular.”

Também Darwin Núñez foi comparado a Ferreyra. O comentador considera haver “um vírus” que afeta os avançados do Benfica “que vêm rotulados de craques” e lembrou que desde Jonas que não há um avançado que tenho pegado “de estaca”.

João Palhinha renova com o Sporting

É um exclusivo Mais Bastidores, o médio do Sporting João Palhinha vai renovar contrato até 2024 com melhoria salarial, mas a cláusula de 60 milhões de euros mantém-se. O contrato vai ser assinado nas próximas horas.

O Sporting recebeu algumas propostas que achou não serem os valores razoáveis para libertar o jogador”, revelou Nuno Dias. “Rúben Amorim gosta de João Palhinha e vê que o médio pode ser muito útil ao Sporting.”

Para o comentador, o mais interessante desta movimentação, é perceber que o jogador passou de negociável a opção no plantel dos leões.

É hoje um elemento muito válido neste Sporting, pós-fecho de mercado”, garantiu. “Rúben Amorim está a melhorar o plantel com estas novas opções.”

Já para Rui Pedro Braz, João Palhinha tem “tudo para ser titular no Sporting”, principalmente depois da perda de Wendel.

Tudo sobre o novo treinador do Vitória Guimarães

O Vitória de Guimarães teve um arranque de época difícil. Tiago Mendes demitiu-se do comando técnico do clube apenas na terceira jornada e deixou um vazio que vai ser preenchido por João Henriques, ex-treinador do Santa Clara.

Acho que o Tiago esteve mal ao sair de Guimarães. Esteve mal para com o clube, para com os adeptos e para com os jogadores”, explicou. “Mas é altura de parar de falar do Tiago e começar a falar do João Henriques.”

Para o comentador, o currículo do técnico fala por si. O treinador levou o Santa Clara à sua melhor classificação e tem a capacidade de potenciar jogadores, algo que agrada a direção do Guimarães.

Não é comum ver João Henriques a mostrar os dentes, é um disciplinador”, revelou Rui Pedro Braz. “É o homem ideal para manter os objetivos da equipa em aberto.”