Rui Pedro Braz e Nuno Dias analisaram esta terça-feira o panorama desportivo nacional, com particular atenção à contratação de Sporar pelo Sporting, a situação financeira do Futebol Clube do Porto e a vontade do Benfica em reforçar a baliza, no Mais Transferências.

A saída de Bas Dost deixou uma lacuna no ataque dos leões que ainda não tinha sido colmatada. Mas a situação poderá ter chegado ao fim, com a contratação do avançado esloveno Sporar, por 6 milhões de euros.

Sporar é um marcador de golos e o Sporting precisa disso”, afimou Nuno Dias. “É um jogador de decisão fácil”, esclareceu.

Para Rui Pedro Braz, só mesmo “acreditando muito” no jogador é que “faz sentido que o Sporting avance para um gasto na ordem dos 6 milhões de euros”. O comentador alerta para que os adeptos leoninos tenham paciência para com o jogador.

Caso não corra bem ao início, não façam o funeral ao jogador”, disse.

O jogador, que vem para o Sporting vindo do Slovan Bratislava, precisará de “tempo de adaptação”, para que consiga alcançar registos semelhantes aos que traz no seu currículo. São 21 golos em 26 jogos, apenas esta época. “Os companheiros de equipa precisam de se adaptar ao jogador”, sublinhou.

A situação financeira do Futebol Clube do Porto também foi um dos destaques desta edição do Mais Transferências. Os azuis e brancos têm sete jogadores próximos de chegar ao último ano de contrato, o que pode significar que saiam a custo zero. Junta-se a este problema a necessidade que o clube tem de fazer 120 milhões de euros para conseguir cumprir o Fair-Play Financeiro da UEFA.

O Porto sabe que, em mais valias, tem de apresentar cerca de 78 milhões de euros”, referiu Nuno Dias. “O que significa o que tem de vender na ordem dos 120 milhões de euros”, sublinhou.

O Benfica ainda atento ao mercado de inverno. Ao que tudo indica, o clube da luz está a estudar a possibilidade de arranjar um guarda-redes com experiência no futebol português para competir com Vlachodimos. Hugo Leite, do Boavista, e Makaridze são os jogadores pretendidos pelos encarnados.

Benfica quer promover a rotatividade nos seus jovens guarda-redes”, esclareceu Rui Pedro Braz.