O Benfica joga ao final da tarde desta segunda-feira contra o Gil Vicente, numa altura em que já não é líder do campeonato. A antevisão do encontro foi um dos temas analisados pelos comentadores da TVI24, Luís Vilar e Nuno Dias, esta segunda-feira, no Mais Bastidores.

A vitória do Futebol Clube do Porto sobre Portimonense nos minutos finais da partida, colocou os azuis e brancos no primeiro lugar, destronando do Benfica da liderança. Momentos antes, o treinador dos encarnados pedia aos seus jogadores para “não terem medo de ganhar”.

Este é um ciclo que Bruno Lage nunca enfrentou no Benfica”, explicou o comentador da TVI24, Nuno Dias.

O comentador acredita que este é “um momento difícil” para os encarnados. Apesar de tudo, Nuno Dias relembrou que o Benfica tem “duas realidades paralelas”, depois de ter assegurado a presença na final da Taça de Portugal e ainda ter a possibilidade de seguir em frente na Liga Europa, após a derrota na Ucrânia.

Não há equipas imbatíveis. Há duas jornadas, o Benfica entrou no estádio do Dragão com a possibilidade de ficar com dez pontos de avanço sobre o FC Porto e hoje, jogado depois da equipa de Sérgio Conceição, está obrigado a ganhar para recuperar a liderança”, afirmou.

 

Relembrando as palavras de Bruno Lage, o comentador insistiu que os encarnados têm de “ultrapassar os próprios receios e os próprios medos”, uma vez que estão “obrigados a vencer em Barcelos”.

Para cumprir essa missão, o técnico do Benfica alterou o meio campo da equipa e anunciou a entrada de Samaris para o 11 titular, para fazer dupla com Weigl. Para Luís Vilar, esta decisão “tem fundamento e responde ao apelo de muitos sócios”.

Não se compreende como é que num momento em que o havia tanto desequilíbrio no meio campo do Benfica, Samaris continuava a estar de fora”, disse o analista.

A decisão parece mesmo ir ao encontro de garantir ao Benfica “uma mais robustez”.

Luís Vilar recordou que, juntamento com João Félix, Samaris “foi o homem com quem Lage fez a reviravolta, no ano passado”.

Benfica tem que ganhar para chutar esta ‘mini-crise’", apontou. “Um Benfica mais ou menos é suficiente para ganhar a 80% das equipas em Portugal”.

Mais confortável está o Futebol Clube do Porto, depois da vitória em casa sobre o Portimonense, com um golo de Alex Telles, ao cair do pano, que coloca os dragões na liderança do campeonato.

Apesar de ter considerado a vitória “justa”, Luís Vilar deixou uma crítica aos dragões. “Do ponto de vista da criação e da dinâmica coletiva, acaba por ser uma equipa um pouco previsível”, afirmou.

Nuno Dias teceu largos elogios ao papel do lateral esquerdo do Porto, Alex Telles. “Alex Telles acabou por ser o melhor do jogo”, disse.

Ontem foi, a par do jogo com o Vitória de Setúbal, aquele em que FCP mais tentou o golo” explicou o comentador. “Alex Telles esteve em 30% dos golos do Futebol Clube do Porto esta época”.

Também a vitória do Sporting sobre o Boavista mereceu os elogios dos comentadores da TVI24. Depois de uma série de resultados menos conseguidos, o Sporting alcança a sua segunda vitória consecutiva, num jogo “que tinha tudo para ser difícil”.

Nuno Dias elogiou a postura do clube, que se apresentou “confiante e sem medos”.

Também a exibição do avançado Sporar, que se estreou a marcar no campeonato português, merece os elogios do comentador. “Sporting parece ter acertado na contratação de Sporar”.

Sporting precisa de jogadores que queiram fazer carreira e usar o Sporting para crescer”, garantiu Luís Vilar.

Houve ainda tempo para olhar para as exibições dos jogadores portugueses na Europa, com particular destaque para Bruno Fernandes, que continua a encantar Old Trafford. O jogador estreou-se a marcar pelo Manchester United e esteve envolvido nos outros dois golos, na vitória dos Red Devils.

Bruno Fernandes provou que o Machester United é ele e mais dez, como era no Sporting”, elogiou Nuno Dias.

/ JGR