O Bayern Munique sagrou-se campeão europeu este domingo, em Lisboa, ao vencer o Paris Saint-Germain por um golo. Kingsley Coman foi o autor do golo da vitória.

Cândido Costa acredita que foi um “grande espetáculo e um grande final da Liga dos Campeões”. Para o comentador da TVI, o Paris Saint-Germain até começou melhor o jogo, com as linhas mais juntas, mas à medida que “foi perdendo energia, o Bayern ganhava mais energia”.

Esse é um dos pontos fortes desta equipa do Bayern Munique: é incansável”, afirmou Cândido Costa. “Qual foi o momento do jogo em que o Bayern pareceu melhor ou pior? Nenhum. Foi uniforme.”

Neymar não teve a prestação que se esperava e o comentador não deixou de expressar a sua “desilusão total” com o craque brasileiro.

Esteve muito aquém daquilo que sabe e pode fazer”, sublinhou. “Normalmente, quando um jogador está cansado, tende a guardar mais a bola e isso foi prejudicial para a equipa do Paris Saint-Germain.”

 

Apesar de não existirem equipas perfeitas, Cândido Costa afirma que esta equipa do Bayern “roça a perfeição” e, quando não o faz, tem Manuel Neuer para bloquear qualquer manobra ofensiva do adversário.

Neuer foi novamente gigante”, referiu. “Nas poucas ocasiões que é chamado a intervir deu uma resposta tremenda.”

 

Apesar da desilusão visível dos jogadores do Paris Saint-Germain, o comentador da TVI considera que seria “demagogia” falar em numa vitória injusta por parte da equipa de Munique.

Poucas equipas conseguem competir contra este Bayern Munique”, garantiu. “Liverpool, Manchester City e Paris Saint-Germain talvez sejam os únicos.”