O comentador considera Ronaldo a maior máquina de golos a nível mundial e adianta que é o primeiro jogador no ativo a chegar aos 700 golos e o quinto, na história mundial, a chegar a este número.

Ronaldo assinalou o feito com uma partilha discreta nas redes sociais, porque, diz Rui Pedro Braz, celebrar vitórias pessoais em cima de derrotas coletivas não é a maneira de estar de Cristiano Ronaldo.

O Sporting tem uma série de desafios pela frente que, dependendo da sua sucesso, terão influência no trabalho de Silas à frente dos leões. Um dos grandes desafios de Silas será apostar nos jovens da formação do Sporting mas, para que isso aconteça, falta perceber se existe essa qualidade na cantera do Sporting.

Rui Pedro Braz elencou, no programa Mais Bastidores desta tarde, os desafios da direção de Frederico Varandas: naming do estadio; compra das VMOC; venda de Bruno Fernandes; alienaçã de outros ativos; investimento no plantel em janeiro; aposta na formação e aposta na academia; e a expansão internacional da marca.

Sobre a venda de Bruno Fernandes, Rui Pedro Braz considera que é um dossier que deve ser gerido com pinças, porque o Sporting precisa do encaixe financeiro. Quanto a outras vendas, Acuña perfila-se como o jogador com mais mercado a seguir ao médio português.

Entretanto, continua o "mistério" em torno do contrato de Pedro Mendes e a dívida do Sporting aos antigos representantes do jovem avançado verde e branco. Rui Pedro Braz revelou que o valor da dívida, de 30 mil euros, estava presente no relatório e contas do clube em 2017, mas já não figurava nas contas dos verde e brancos no ano seguinte. O comentador admite que esse valor tenha passado para a rúbrica de dívidas generalizadas a agentes e intermediários.

Rui Pedro Braz lembrou que os antigos representantes de Pedro Mendes ficaram com direito a 10% das mais-valias de uma futura venda do jogador e aguardam agora que a Federação Portuguesa de Futebol resolva o litígio.

Finalmente, Rui Pedro Braz deu conta do mal estar no seio do FC Porto com o valor das comissões pagas a intermediários e os prémios de desempenhado auferidos pela adminsitração de Pinto da Costa. O comentador adiantou que os valores são mesmo considerados, dentro do clube azul e brancos, "muito chorudos".