Nuno Dias e Rui Pedro Braz analisaram a atualidade desportiva esta segunda-feira e deram destaque à vontade do Benfica de mexer no mercado de transferências em janeiro.

Perante um ano de mudança de paradigma, o Benfica precisa de encaixar dinheiro”, afirma Rui Pedro Braz, sublinhando que o clube gastou cerca de 100 milhões de euros no mercado de verão.

Os comentadores também apontam para William de Carvalho como um possível reforço do meio-campo, para uma eventual substituição de Weigl que poderá sair do clube da Luz por 25 milhões de euros

As mudanças também ocorreram ao nível da estrutura do clube encarnado, com a substituição de Luís Bernardo por Pedro Pinto na pasta da direção de comunicação do Benfica.

Outro tema abordado no programa Mais Bastidores foi o possível regresso de Hulk à cidade invicta, já noticiado durante o verão. Ao que foi possível apurar, o extremo de 34 anos quer regressar a Portugal e está a construir casa no Porto.

As duras críticas de Jorge Nuno Pinto da Costa à gestão da pandemia em Portugal, que afirmou que os governantes “vão ficar na história como as pessoas que querem matar o futebol”, foi elogiado por Rui Pedro Braz.

O comentador destacou que o futebol tem sido alvo de um comportamento aberrante, por parte de decisões repletas de preconceito, “que têm feito do futebol aquilo que não é”.

A imagem de que os nossos governantes querem passar é que as pessoas não se sabem comportar num estádio de futebol. Isto é criminoso”, afirmou o comentador, sublinhando a destruição de uma indústria que paga “dezenas e dezenas de milhões de euros em impostos neste país”.

Redação